SEO

Marketing digital para 2021

Entre as diversas consequências decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o fortalecimento do marketing digital foi notável. Isolamento social, trabalho remoto e o maior tempo que as pessoas passam dentro de casa, desde então, ajudam a explicar a necessidade de soluções digitais.

Neste contexto, a carreira digital recebe destaque. Levantamento apresentado pelo LinkedIn, em 8 de janeiro, apontou 15 setores do mercado que cresceram de abril a outubro do ano passado.

Entre eles estão profissionais de tecnologia, especialistas em e-commerce, profissionais autônomos de conteúdo e marketing digital, bem como redatores, jornalistas e voltados à área de sucesso do cliente, com atendimento e experiência do consumidor.

Sobretudo o profissional de marketing digital deve estar atento às tendências, novidades e recursos que surgem, bem como buscar a especialização no uso de ferramentas já disponíveis. Somente assim será capaz de aproveitar esta alta no mercado e todas as oportunidades de trabalho, além de enriquecer o portfólio com projetos de impacto.

ESTAR ANTENADO

Em artigo publicado pelo Portal Comunique-se, Almir Rizzatto acrescenta que o SEO para as buscas por voz, a humanização nos atendimentos digitais, com atendimento gentil e ágil, e o crescimento do TikTok e do Reels (ferramenta do Instagram) devem ser vistos com atenção por profissionais de marketing digital.

Tendências que podem impactar

1 – Confiança acima de tudo

Segundo pesquisa realizada pela Deloitte, 25% dos respondentes deixaram de comprar de empresas que agiram em favor próprio durante a pandemia. Dois exemplos disso foram a falta de cumprimento de prazos e pedidos incorretos. Situações que causam frustração ao cliente e demonstram descaso ou, no mínimo, um erro logístico da empresa. A questão é: em um cenário com concorrência quase infinita, quais as chances de o consumidor arriscar a segunda compra após uma experiência negativa? Poucas. Por isso, as empresas não podem mais errar na entrega do mínimo esperado.

2 – Chatbot e a “revolução” na comunicação

Os chatbots já provaram seu valor e utilidade no ano passado e, segundo análise do Business Insider Intelligence de 2020, o segmento deve crescer cerca de 30% ao ano entre 2020 e 2026.

Com conversas cada vez mais naturais e robôs que aprendem a cada interação com humanos, o recurso pode ser bem aproveitado por empresas e auxiliar nas seguintes tarefas: resolver questões simples, poupando a equipe de atendimento ao cliente; gerar leads de qualidade com uma experiência agradável; coletar dados valiosos de usuários que podem ser analisados em favor do negócio; aumentar a eficiência da empresa, uma vez que funcionam 24h por dia, sem necessidade de intervenção humana; economia de custos a longo prazo.

3 – Marketing dentro da empresa

Pelo custo, qualidade, agilidade e outros fatores, a decisão de ter a equipe de marketing dedicada dentro da empresa caminha para a unanimidade. Isso porque antigamente as agências eram conhecidas por ter grandes profissionais criativos e especialistas, porém hoje essas carreiras já existem dentro das empresas.

Outros fatores importantes para essa mudança de mentalidade foram a própria crise decorrente da pandemia, que forçou a redução de custos, o acesso facilitado a conhecimentos que antes chegavam apenas a alguns profissionais, e as melhorias no setor de pessoas, que transformam empresas consolidadas em locais agradáveis para trabalhar, o que atrai os grandes talentos.

Isso não significa o fim das agências, mas, sim, a necessidade de especialização. Quanto maior a autoridade da agência em determinado nicho, mais importante e requisitada ela se tornará no mercado.

4 – O poder das mídias sociais para vendas

Os grandes players como o Facebook, Instagram e Pinterest já não são apenas mídias sociais há algum tempo. Entre tantas funcionalidades, eles também são importantes canais de vendas on-line. A novidade é o investimento destas plataformas no aperfeiçoamento dos recursos de social commerce no futuro. Esse movimento abre portas para o estudo das plataformas a partir de um novo ponto de vista. Isso, por sua vez, requer a busca constante por conhecimento a respeito de tais mudanças.

Estratégias de marketing para o e-commerce

A transformação digital se torna ainda mais imprescindível: não há outro caminho para que o comércio se mantenha firme e atenda o consumidor de maneira segura, sem nenhum impeditivo.

Falar é fácil, mas aqueles que experimentam o universo digital sabem que há muito o que aprender.

“Erguer um e-commerce não depende apenas de fazer os investimentos corretos, mas também de traçar estratégias de marketing inteligentes”. CEO da Estrela10, um dos maiores sites de vendas do Brasil, com faturamento de R$ 500 milhões em 2020 – dos quais 80% foram obtidos por meio dos principais marketplaces (B2W, Mercado Livre, Carrefour, Amazon, Via Varejo e Magalu).

São quatro estratégias de marketing que não podem ficar de fora para um e-commerce deslanchar.

São elas:

Marketing Logístico

Tudo o que o consumidor deseja é receber em casa os produtos comprados dentro do prazo prometido.

Quando todo o processo é transparente — da separação e embalagem até o rastreamento do produto em tempo real, uma relação de confiança e satisfação é estabelecida.

“Ninguém esquece a sensação de ser respeitado em todo o processo de compra, nem surpreendido com uma entrega ágil e sem imprevistos”.

Os serviços têm tanta relevância quanto os próprios produtos; por isso, oferecer uma boa experiência ao cliente é o maior diferencial de um comércio eletrônico.

“Muito mais do que a entrega, o processo logístico lida com necessidades e expectativas”, acredita.

Marketing Digital

O conceito pode até parecer simples, mas marketing digital dentro do e-commerce é um assunto extenso e que demanda conhecimento e dedicação.

Ele significa entregar o conteúdo certo, para a pessoa certa e na hora certa.

“Existem 134 milhões de brasileiros conectados à internet atualmente. Como encontrar seu consumidor em meio a uma multidão desta grandeza? É aí que entra a estratégia de marketing digital”.

Existem muitas estratégias de marketing digital que podem ser adotadas no segmento de e-commerce, como SEO, Inbound Marketing, e-mail marketing e redes sociais.

“Hoje, este tipo de iniciativa é uma regra para que o seu negócio tenha relevância”, acredita.

Marketing de Relacionamento

São as ações voltadas para manter o público fiel e em constante relacionamento com sua empresa.

“Por meio deste relacionamento próximo com seus clientes, você terá feedbacks constantes sobre seus produtos e serviços, o que permitirá sua melhoria contínua”.

Outra vantagem do marketing de relacionamento é que, por meio dele, seus clientes tornam-se defensores da sua marca, trazendo novos clientes por meio do
chamado “marketing boca a boca”.

Para iniciar um programa de marketing de relacionamento, é preciso contar com um banco de dados atualizado com as informações de seus clientes mais importantes e que não podem deixar de participar do seu programa de relacionamento.

Com os dados atualizados, é possível verificar os clientes que fazem compras frequentes e priorizá-los nos lançamentos, ofertas, etc.

“Você pode, por exemplo, criar benefícios para os clientes mais engajados ou até mesmo um sistema de pontuação que proporcione alguma vantagem”.

Marketing de Perfomance

Trata-se do marketing baseado em desempenho, no qual suas ações são 100% mensuráveis.

Por exemplo, para um e-commerce, o marketing de performance está relacionado a indicadores de vendas.

“Mas ele não considera apenas o que seria o principal indicador de um negócio. Todas as ações são construídas com foco nos resultados que devem gerar, por isso diferentes métricas e KPIs são acompanhados”.

No caso do e-commerce, os indicadores de vendas são os indicadores finais.

Porém, outros números também são relevantes, como cliques em anúncios, taxa de conversão de leads, custo por lead (CPL), custo por aquisição (CPA).

“No marketing de performance, todas as campanhas criadas e ações desenvolvidas devem ser rastreadas para que seja possível tomar uma decisão mais assertiva sobre o negócio”.

Entre os benefícios da execução de campanhas de marketing de desempenho, estão a rastreabilidade, baixo risco e ROI alto, consequência de um planejamento voltado ao desempenho.

Alguns canais mais adequados: Google Adwords e demais ações de CPC Ads, anúncio em redes sociais, Native Ads, marketing de afiliados, presença em redes sociais, e-mail marketing, SEO, etc.

Como divulgar um canal do YouTube? 6 dicas de sucesso!

Definir como divulgar um canal do YouTube requer estratégias de marketing cada vez mais elaboradas, já que a rede social cresceu e se tornou um campo de batalha para as marcas.

O YouTube está expulsando as pessoas da sala e se tonando a principal fonte de consumo de conteúdo na vida dos brasileiros! Segundo a análise do YouTube Insights 2018, em 4 anos o consumo de vídeo cresceu 135%.

Por esse motivo, a rede é uma das principais ferramentas de comunicação disponíveis para empresas. Se você já faz parte do grupo de vencedores, que fazem conteúdos para essa rede social, venha aprender neste post como divulgar seu canal do YouTube!

Como divulgar um canal do YouTube? 6 dicas de sucesso!
Ter resultados com uma estratégia de vídeo marketing, seja ela no YouTube ou em outro canal, requer, em primeiro lugar, um profundo conhecimento do interlocutor.

Feito isso, é hora de colocar em prática as dicas que te daremos abaixo.

1- Crie conteúdo relevante para o seu público
A frase é batida, mas vale reforçar: o conteúdo é rei! Sem qualidade nos vídeos, não adianta correr atrás do público.

E, quando falamos em qualidade, não estamos dizendo que você precisa armar um estúdio de Hollywood na sua casa. Muitas vezes, os vídeos mais simples são os que têm maior sucesso, simplesmente porque são autênticos, oferecem conteúdo relevante e agregam valor à vida das pessoas.

É nisso que você deve focar,antes de qualquer estratégia de divulgação!

Conteúdo de qualidade atrai o interesse do público, gera engajamento dos usuários, e o melhor: faz com que eles compartilhem o vídeo com as suas redes.

E, assim, acontece uma divulgação espontânea, sem que você precise investir um centavo com mídia paga.

2- Faça SEO para YouTube

A divulgação espontânea é um prêmio! Uma das recompensas pela produção de conteúdo de qualidade. Mas não dá para depender só dela, ok? Você pode e deve procurar outros meios para divulgar o seu canal.

Sabe qual é o melhor lugar para divulgar os seus vídeos do YouTube? O próprio YouTube! Por lá, estão reunidas todas as pessoas que gostam de consumir conteúdos em vídeo. E é para elas que você deve aparecer.

Então, é preciso adotar o SEO para YouTube. Estratégia de otimização de vídeos, que faz com que eles apareçam bem posicionados nas buscas dos usuários. Isso pode acontecer no YouTube e no Google, que também traz vídeos nos resultados. Veja como colocar em prática:

Utilize palavras-chave no título – preferencialmente à esquerda – na descrição e no nome do arquivo (ex.: palavra-chave.mp4);

Incentive o público a comentar e avaliar o vídeo positivamente (vídeos com mais interações ganham melhor posicionamento);

Publique com alta qualidade de som e imagem;

Utilize as tags mais relevantes para identificar os temas principais do vídeo.

3- Otimize seu perfil e canal do YouTube

Além das ações de SEO, que mencionamos acima, também é importante cuidar do seu perfil. Lembra aquela expressão: “a primeira impressão é a que fica”?

Então, você deve cuidar da sua aparência para causar uma boa impressão aos usuários. Quando tudo está bonitinho e bem cuidado, você transmite confiança e profissionalismo.

Para isso, escolha uma boa foto de perfil. Não precisa ser necessariamente o seu logo, mas algo que represente a sua marca. Além disso, crie miniaturas atrativas para os vídeos, elas aparecem nos resultados da busca e são decisivas para o usuário clicar ou não no seu vídeo.

Escreva uma boa descrição para o canal e para os vídeos, com informações claras, chamadas para ação, hashtags que marquem o conteúdo e, sempre que possível, com um toque de criatividade.

4- Divulgue em outros canais da marca

Para divulgar um canal do YouTube, também é necessário olhar para fora dele. Quais outras redes sociais, da sua marca, podem ajudar a aumentar a visibilidade dos seus vídeos?

Aproveite os seus perfis no Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn e Pinterest para divulgar e interagir com os seguidores.

Além das redes sociais, outros canais podem ser explorados. O e-mail marketing pode ser aproveitado para enviar vídeos, e educar os leads no fluxo de nutrição.

No blog, os vídeos podem ser empregados para enriquecer os textos. No próprio site, da marca, eles podem servir como argumento de vendas, ao demonstrarem benefícios do produto, por exemplo.

Enfim, pense sempre nessa integração para fortalecer e divulgar o seu canal do YouTube!

5- Faça transmissões ao vivo

Fazer transmissões ao vivo também é uma boa dica de como divulgar um canal do YouTube, sabia?

Segundo dados do Think With Google, canais que fazem lives, pelo menos uma vez por semana, podem alcançar um crescimento de 40% de novos inscritos e 70% do tempo de exibição.

Portanto, invista nesse formato para engajar mais pessoas!

Se você trabalha em uma empresa, ou presta serviço para uma, mostre os bastidores do negócio. Se está patrocinando um evento, transmita as palestras, shows e entrevistas com os participantes.

Se for visitar um local que o seu público quer conhecer, faça uma transmissão para atrair os curiosos. Se você domina algum assunto e quer educar o seu público, faça webinars ao vivo.

As possibilidades são inúmeras! E, acredite, sempre vai ter uma alinhada ao seu tipo de negócio ou área de atuação.

6-Invista em parcerias com outros canais

Assim como você, existem vários outros canais no YouTube buscando seu lugar ao sol. Então, por que não unir forças para alcançar mais pessoas?

Essa é a ideia! Faça parcerias com influenciadores ou marcas no YouTube. Procure canais ou blogs que tenham a ver com o seu negócio e proponha parcerias.

Que tal sugerir um vídeo do seu canal para complementar um conteúdo do blog do parceiro? E, em troca, se dispor a embedar também um artigo dele no seu blog?

Outra ideia é fazer co-criação do conteúdo. Um pode entrevistar o outro, no seu canal, ou vocês podem dar uma aula ao vivo juntos, por exemplo. Assim, o público do parceiro vai conhecer o seu canal no YouTube, e você terá um maior alcance.

Como fazer marketing digital em redes sociais “alternativas” e impulsionar a empresa

O marketing digital jamais pode se restringir apenas ao Instagram ou ao Facebook como redes sociais para atrair público e, consequentemente, venda. É preciso sempre pensar fora da caixa e adotar novos meios de comunicação para contatar o público, apresentar o produto/serviço e assim conquistar uma maior parcela de público.

Dessa maneira, novas redes têm surgido, garantindo um público nichado, capaz de ser aquele potencial cliente ideal para sua empresa. Afinal, no marketing digital tudo parte, primeiro, de conhecer, logo depois em explorar e, por fim, de testar.

Ingressar na nova rede e desbravar novos caminhos para encontrar novos públicos –ou até mesmo o público que não se estava conseguindo encontrar nas redes sociais convencionais.

Como então explorar novas redes? Buscando-as e entendendo também seu público, bem como a forma de como atingi-los com conteúdo de qualidade e contato constante com os usuários

Dicas de redes sociais ‘alternativas’ para marketing digital
Atualmente o Instagram e o Facebook dominam todas as estratégias digitais do mercado de social media. Entretanto, outras redes existem, devem ser usadas por específicos nichos e podem ser importantíssimas para o desdobramento de uma estratégia de marketing digital consolidada com forte presença no meio online.

A nova febre chamada TikTok

O TikTok é a febre do momento. Desde que a pandemia se instalou no Brasil, o TikTok se faz ainda mais presente. Não obstante, ele começou a fazer parte das estratégias de marketing digital de microempresas e até mesmo grandes corporações. O sistema de algoritmo e do chamado “For You” permite atingir um grande número de usuários que consomem conteúdo referente e similar a de uma marca.

Dessa forma, a própria rede social acaba entregando o conteúdo a mais pessoas para que elas conheçam conteúdo similar ao que se está sendo consumido no momento. O algoritmo apoia pequenos criadores e ajuda a tornar bons vídeos virais.

O poder da Twitch para interagir

As lives se tornaram muito consumidas nos últimos meses. É uma maneira de conversar com a audiência e trazê-la para perto.

Com um ótimo sistema de controle, apresentação no chat e geração de relatórios, a Twitch é uma boa plataforma para arrecadar um público-alvo que busca diálogo e soluções rápidas para problemas objetivos.

Portanto, a Twitch pode ser utilizada, sobretudo, para marketing de influência, gerando parcerias e acordos para a apresentação de um determinado produto ou serviço ao vivo para centenas ou até milhares de pessoas.

Utilizar YouTube para atingir mais pessoas

O YouTube tem um ótimo sistema de SEO (Search Engine Optimization) para entregar conteúdo específico para quem busca por ele. Por isso, através de um texto chamativo e de uma imagem de capa (thumbnail) de qualidade, mais pessoas podem ser facilmente atraídas pelo conteúdo criado através de uma boa alocação de palavras-chave, sendo, inclusive, muito útil para remarketing.

Portanto, restringir-se apenas a Instagram e Facebook pode fechar as portas para novas oportunidades, novos caminhos, novos caminhos e, consequentemente, para futuras vendas.

Marketing digital para YouTube: dicas para melhorar o seu canal e vender mais

Em maio de 2019, o YouTube bateu a marca de 2 bilhões de usuários conectados à plataforma todos os meses. Diariamente, os usuários assistem a mais de 1 bilhão de horas de vídeo.

E mais do que entretenimento, o YouTube é uma fonte de renda para quem produz conteúdo. Segundo a própria plataforma de vídeo, o número de canais que tiveram receitas anuais de seis dígitos (ou seja, R$ 100 mil em diante) aumentou mais de 40%.

Dados como esses mostram que o YouTube não pode ser ignorado. Não à toa o chamado video marketing tem se tornado uma estratégia cada vez mais presente dentro das empresas.

De acordo com dados da HubSpot, 54% dos clientes querem que as empresas e marcas que eles seguem produzam mais vídeos. Isso é mais do que qualquer outro tipo de conteúdo, incluindo redes sociais, newsletters e artigos de blog.

Ainda segundo a empresa, colocar vídeos nas landing pages pode aumentar a taxa de conversão em até 80%, e uma simples menção à palavra “vídeo” na linha de assunto do email aumenta a taxa de abertura em 19%.

Ficou clara a importância de se investir nesse tipo de conteúdo, não é mesmo? Por isso, neste post veja as principais estratégias de marketing digital no YouTube para aplicar no seu canal e aumentar suas vendas. Acompanhe!

Por que ter um canal no YouTube?

Antes de falarmos das principais estratégias de marketing digital para YouTube, é importante entender por que é uma boa investir na produção de vídeos para a plataforma.

Além de todos os dados que já apresentamos, existe outro fator que torna o site praticamente indispensável para quem deseja ser encontrado na web e fortalecer sua marca: o YouTube é o segundo site de buscas mais utilizado do mundo, atrás somente do Google.

Quer dizer, esqueça Bing, Yahoo e redes sociais: a penetração dos conteúdos audiovisuais é tamanha que uma plataforma de vídeo se tornou uma das principais fontes de pesquisa para os usuários.

Na esteira disso, dados mostram que 59% dos usuários preferem assistir a um vídeo do que ler um texto na internet. Além disso, pessoas que veem vídeos retêm 95% da informação que lhes foi passada, contra apenas 10% de quem lê um texto.

Marketing digital para YouTube: como fazer seu canal crescer

  1. Tipo de conteúdo

As estratégias de vídeo da sua empresa no YouTube podem ter diferentes abordagens. Para definir a mais adequada, é importante conhecer seu público e analisar o seu ramo de atuação.

Lembre-se de que o YouTube é uma ferramenta de pesquisa. Por isso, procure identificar o tipo de conteúdo que é produzido pelos seus concorrentes e o que seu público tem assistido.

Algumas abordagens são:

Vídeos educativos: servem para educar o mercado sobre seu produto e/ou serviço. A vantagem em relação ao blog post, por exemplo, é contar com o auxílio de elementos visuais para tornar o conteúdo mais palatável e compreensível.

Tutoriais: são vídeos focados em instruções em passo a passo no estilo “como fazer”. Por exemplo: como tirar o background de uma imagem no Photoshop.

Anúncios: os ads são aqueles vídeos que tocam automaticamente antes de outro conteúdo. Trata-se de um formato interessante para ganhar mais visualizações nos seus vídeos e, como consequência, aumentar a relevância do seu canal.

  1. Integração com outras mídias

Para aumentar o número de visualizações e os compartilhamentos do canal, é importante integrá-lo a outras mídias digitais da empresa. Embora seja o segundo buscador mais utilizado, é recomendado ampliar o alcance para outros públicos.

Blog

É possível inserir vídeos no blog post, mas lembre-se de que, preferencialmente, os conteúdos sejam complementares entre si.

Você pode tanto colocar um link que leve ao seu canal, no estilo “assista aqui”, como também pode embedar o vídeo diretamente na página, possibilitando ao usuário assistir sem deixar o blog.

Redes sociais

Embora o Facebook priorize vídeos publicados dentro da própria plataforma, os conteúdos do YouTube são compartilháveis e podem ser assistidos na própria timeline do usuário. Colocar os vídeos no Twitter também é uma boa saída.

Vale lembrar, porém, que o Instagram não permite colocar links nem publicar vídeos de outra plataforma. Então, nesse caso, trata-se de uma estratégia de vídeo marketing à parte.

Email marketing

A simples menção à palavra “vídeo” no assunto do email já faz com que mais usuários abram a mensagem. Em um cenário em que a maioria das pessoas conectadas prefere assistir a um vídeo do que ler um texto, investir em mensagens convidando o lead e conferir o vídeo no seu canal pode ajudar a melhorar os resultados das suas estratégias de marketing digital para YouTube.

Google Adwords

A ferramenta de anúncios do Google também oferece algumas funcionalidades para quem deseja anunciar em vídeos. Como vimos, uma possibilidade é anunciar diretamente no YouTube, colocando seus conteúdos antes de outros vídeos. Outra alternativa é integrar vídeos às campanhas de links patrocinados. Nesse aspecto, vale apontar que o Google adora anúncios cujas páginas de destino contenham vídeos.

  1. Otimização

Dentre as principais estratégias de marketing digital para YouTube está a otimização dos conteúdos. Assim como os textos do seu blog, os vídeos do seu canal também podem – e devem – ser otimizados.

Aqui entram basicamente otimizações por meio de técnicas de SEO e o uso de palavras-chave em qualquer conteúdo em forma de texto que acompanhe seus vídeos, como:

Título: é o nome que será exibido para os usuários;

Descrição: é o texto que vem logo abaixo do vídeo;

Tags: são as “etiquetas” que definem o conteúdo do vídeo e utilizadas pelo YouTube para exibir resultados mais precisos;

Thumbnail: é a imagem que dá cara ao vídeo e aparece na página de resultados para busca;

Anotações: são informações em texto que podem ser inseridas sobre o vídeo.

  1. Mensuração

Nossa última dica de marketing digital para YouTube é o acompanhamento das principais métricas de cada vídeo e do canal como um todo.

Assim como ferramentas de outras redes sociais, o YouTube Analytics disponibiliza informações importantes para a mensuração de resultados. Esses dados são essenciais para ver o que está dando certo e o que precisa ser mudado, ajudam na tomada de decisões e na mudança de rumos da empresa.

Algumas das principais métricas do YouTube são:

Visualizações: número de pessoas que assistiu a determinado vídeo. Também é possível ter acesso às visualizações totais do canal;

Tempo assistido: trata-se do tempo médio de permanência do usuário em cada vídeo e também no canal. É importante para medir a extensão de conteúdo que melhor funciona – além de ser um dos principais pontos analisados pelo algoritmo de ranqueamento do YouTube;

Origem do tráfego: é possível descobrir de onde vieram os usuários que assistiram ao seus vídeos e identificar quais canais estão performando melhor.

Vale a pena investir em marketing digital para YouTube?

Agora que conhece algumas das principais estratégias de marketing digital para YouTube, fica a dúvida: vale a pena investir nessa estratégia? A resposta é: sim!

Porém, é preciso considerar um aspecto importante: assim como toda estratégia de marketing digital, é preciso levar em consideração o ser mercado, o seu público e seus hábitos.

Da mesma forma que a sua empresa deve identificar as redes sociais que seus clientes mais usam, o mesmo vale para o YouTube. Se você viu que suas personas gostam e consomem conteúdo em vídeo, não perca mais tempo e crie seu canal! E se você quiser tornar sua estratégia ainda mais eficaz, não deixe também de contratar um software de automação de marketing.

Como compactar imagens para rankear melhor

Muita gente não sabe, mas a velocidade de carregamento de um site é um dos principais fatores de SEO que o Google leva em consideração para o rankeamento.

Isso significa que, quanto mais leves forem as suas páginas, mais rápidas elas serão — e, consequentemente, mais chances você terá de alcançar as primeiras posições nas buscas. Por isso, compactar imagens é algo extremamente importante.

Neste conteúdo, você vai entender como esse processo funciona e descobrirá como comprimir ou compactar imagens e fotos — aliás, dá para fazer isso totalmente online.

Ao final deste post, você terá as informações de que precisa para contar com um site mais rápido e, assim, atrair mais visitantes. Acompanhe!

O que é a compactação de imagens

Compactar imagens significa torná-las mais leves, sem necessariamente perder qualidade. Tecnicamente, a compactação está ligada ao processo de compressão.

Vamos partir da ideia de que uma imagem é um conjunto de dados e pixels, certo? Dentro de cada arquivo de imagem — seja ele JPG, PNG, GIF ou qualquer outro —, existem informações repetidas.

O que a compressão faz é, justamente, retirar esses dados redundantes, tornando a imagem menos pesada. Interessante, não é mesmo?

Para ficar mais claro, vamos ver um exemplo. Imagine um pixel azul compondo uma imagem de céu. É provável que essa mesma cor apareça novamente dentro da mesma foto.

Então, por que não guardar apenas uma vez o valor desse pixel, reproduzindo-o para outros semelhantes?

Isso evita que o arquivo tenha vários pixels iguais se repetindo, o que aumentaria o tempo de carregamento. Portanto, o processo de compressão é bastante inteligente, pois se trata de uma otimização.

Ele torna possível compactar imagens sem perda de dados, ou com perdas muito pequenas, que nem chegam a ser percebidas pelo olho humano.

De qualquer forma, caso você ainda tenha dúvidas se vale a pena compactar imagens, leia o tópico a seguir. Nele, contamos o que o próprio Google diz sobre a importância de saber como criar um site rápido.

O que o Google diz sobre a velocidade das páginas

Se a velocidade de carregamento de uma página já era importante no desktop, atualmente, no smartphone e dispositivos móveis, ela é essencial.

Isso porque o usuário pode fazer uma busca no meio da rua ou até mesmo enquanto está no trânsito — por exemplo, para buscar uma loja ou restaurante. Então, a resposta precisa vir rápido.

Segundo o Official Google Webmaster Central Blog, não é de hoje que a velocidade é um dos fatores e rankeamento do Google para as buscas mobile.

Desde 2010, os sites mais ágeis recebem melhores posições nos celulares e dispositivos móveis. Antes disso, esse fator já era levado em consideração para as buscas no desktop.

Isso sem falar que o Google dedica grandes esforços para que os sites do mundo inteiro fiquem cada vez mais rápidos. Quer um exemplo?

Eles mesmos lançaram o projeto Accelerated Mobile Pages (AMP), uma iniciativa de código aberto para criar páginas que carreguem em menos tempo nos dispositivos móveis. Os sites que adotam esse modelo recebem destaque nas buscas, aumentando a taxa de cliques.

Ou seja, é natural que o maior mecanismo de busca da Web priorize as páginas velozes. Somado a isso, o próprio Google oferece ferramentas para testar a velocidade do seu site, como o Page Speed Insights.

Conforme mencionamos na introdução deste artigo, compactar imagens é uma das maneiras mais fáceis de ter um site rápido.

Então, que tal descobrir como fazer isso e alcançar melhores posições nas buscas orgânicas com a sua estratégia de marketing de conteúdo? Veja a seguir.

7 sites para compactar imagens e fotos online

Já que reduzir o peso das imagens é um fator tão importante para rankear bem, nada melhor do que conhecer algumas ferramentas que vão facilitar (e muito!) esse trabalho. A seguir, listamos 7 sites para compactar imagens e fotos online.

  1. TinyPNG

Preferida de muita gente e 100% gratuita, a plataforma TinyPNG é ideal para quem trabalha muito com imagens de fundo transparente e precisa de ótima qualidade, que é o caso dos arquivos PNG. Ainda assim, apesar do nome, o site permite comprimir outros formatos de arquivo.

É possível fazer o upload de até 20 imagens simultâneas, com peso máximo de 5 MB cada. Isso também acelera bastante o processo.

Por fim, a solução conta com plugins para WordPress e Magento, podendo integrá-la com seu blog ou e-commerce.

  1. JPEGmini

Seguindo uma ideia semelhante à ferramenta anterior, JPEGmini é outra plataforma que permite compactar imagens online de forma gratuita.

Seu grande diferencial é que você pode comparar o arquivo comprimido ao original antes de baixar. Ou seja, é ideal para quem ainda tem um pé atrás em relação à qualidade.

Aqui, também há um plano pago que permite o upload de arquivos maiores (até 50 MB). Além disso, a versão premium tem integração com o Adobe Lightroom, software bastante utilizado pelos fotógrafos.

  1. Compress PNG

Assim como as opções anteriores, o Compress PNG, tem uma interface Web para que você possa comprimir imagens online. Nela, é possível subir até 20 arquivos ao mesmo tempo.

Após a compressão, dá para baixar todos eles em um arquivo compactado. Apesar do nome que fala em “PNG”, o software também dá opção de trabalhar com arquivos JPG, JPEG e até PDF.

  1. iLoveIMG

As ferramentas anteriores são bastante minimalistas e vão direto ao ponto, focando simplesmente a compactação da imagem. Mas, se você quiser editar um pouco a foto antes de comprimir, o iLoveIMG oferece essa opção.

Com ele, além de compactar, você pode recortar e redimensionar imagens. A plataforma ainda traz a opção de converter o arquivo de outros formatos de imagem para o JPG, ou ainda do JPG para os demais.

Outro ponto interessante é a possibilidade de fazer upload de imagens via Google Drive e Dropbox. Ou seja, é uma boa alternativa para quem usa esses serviços e ainda quer dar um “toque final” antes de comprimir.

  1. Compressnow

Ao trabalhar com imagens, nem tudo é 8 ou 80. Na verdade, existem diversos níveis de compressão que podem ser utilizados.

A ferramenta Compressnow se destaca, justamente, por permitir que você escolha o percentual de compactação que deseja aplicar (de 0% a 100%).

O melhor de tudo é que a plataforma já mostra uma prévia de como a imagem ficará após comprimida. Excelente, não é mesmo?

  1. Kraken

Ao contrário das alternativas já citadas, a plataforma Kraken permite que você trabalhe com 2 tipos de compressão.

Lossless (sem perda de dados)
Opção ideal para quem precisa da qualidade máxima. É útil, por exemplo, para quem deseja disponibilizar imagens para impressão.

Esse modo de compressão costuma ser utilizado por fotógrafos e lida com formatos de arquivos que têm mais recursos, como PNG e TIFF.

Lossy (com perda de dados)
Ideal para a maior parte dos usos e especialmente indicada para a Web, essa compressão resulta em uma pequena perda de qualidade.

Mas não se preocupe: a queda no padrão é tão pequena que o olho humano nem consegue notar.

A grande vantagem é que, em lossy, você consegue otimizar algumas imagens em até 90%, tornando-as muito mais leves. Os formatos mais utilizados aqui são JPG, JPEG e GIF.

Além de otimizar imagens direto no navegador, o Kraken conta com um plugin para WordPress. Com ele, você pode fazer otimizações em massa, mesmo de imagens já publicadas.

O único obstáculo é que o plano gratuito permite upload de imagens com no máximo 1 MB. Já os planos pagos trazem diferenciais como armazenamento na nuvem e redimensionamento de imagens.

  1. WP Smush

O WP Smush é outra plataforma que opera no modelo freemium, ou seja, tem uma versão gratuita e modalidades pagar. Trata-se de um plugin e, por isso, seu uso é focado em WordPress.

Sua grande vantagem é que você pode otimizar todas as imagens com o autocompressor, incluindo aquelas antigas que já estão em seu diretório há tempos. Tudo isso é feito com poucos cliques.

Desse modo, o site inteiro ficará mais rápido, e não apenas as novas páginas que você criar daqui para frente.

Em relação à versão paga, o benefício principal é o autocompressor ilimitado, enquanto, na versão gratuita, há o limite de 50 imagens de até 1 MB por vez.

Cabe ao usuário avaliar sua necessidade e optar pela alternativa que se encaixa em seu contexto atual.

Como vimos, compactar imagens pode diminuir consideravelmente o tempo de carregamento do seu site. E uma coisa é certa: tanto o Google quanto os usuários preferem sites rápidos.

Então, da próxima vez que for subir algumas fotos para o seu conteúdo, não esqueça de comprimi-las primeiro. Esse processo pode ser realizado online, leva apenas alguns minutos e fará uma bela diferença no seu rankeamento. Experimente!

18 Oportunidades Para Profissionais de Marketing Digital

O mercado de trabalho para quem deseja fazer carreira em marketing digital passa por um momento muito promissor. Mesmo em meio a crise econômica que vivemos nos dias de hoje, o segmento vem ganhando cada vez mais espaço e a procura por profissionais qualificados é cada vez maior.

Em um mercado ainda carente de profissionais, a carreira em marketing digital surge como uma alternativa oportuna para jovens que estão agora fazendo suas escolhas profissionais.

Além de oferecer uma perspectiva de ótimos salários, a carreira em marketing digital também oferece um extenso leque de opções e oportunidades de trabalho.

Quer fazer carreira em marketing digital mas ainda não tem certeza qual caminho seguir? Listamos 18 Oportunidades para Profissionais de Marketing Digital para você considerar como opção de carreira. Confira:

1 Mídias Sociais

Toda empresa nos dias de hoje precisa de um responsável para gerenciar as suas mídias sociais, isto é, cuidar da imagem da sua marca diante de um público cada vez mais exigente, comunicativo e conectado.

Com o uso crescente das mídias sociais, esse canal se tornou fundamental para a divulgação das marcas e por isso, é essencial que o profissional de marketing digital tenha conhecimento das técnicas e ferramentas disponíveis para poder alinhar as ações de marketing da sua empresa em todos os canais.

Quando se trata de uma grande empresa, é importante fazer um planejamento do conteúdo que será divulgado nas mídias sociais ou então treinar um time para interagir com o seu público através dos muitos canais de mídias sociais como Facebook, Instagram,Twitter, entre outros.

Já em pequenas empresas, muitas vezes é o próprio dono que se encarrega de gerenciar as redes sociais, por isso é importante que ele saiba quais são as regras, como funciona esse novo universo e, principalmente, como se comunicar de forma efetiva com o seu público.

2 Produção de Conteúdo

O produtor de conteúdo de uma empresa se encarrega de produzir conteúdo específico e de qualidade para atrair o seu público-alvo nos diferentes estágios de compra do consumidor.

A produção de conteúdo de qualidade ajuda a aumentar o tráfego do seu site, o número de seguidores nas redes sociais, o número de leads geradas pelo blog, além de capacitar mais vendas e alimentar as relações públicas da empresa.

3 E-commerce

O comércio eletrônico vem se tornando cada vez mais popular. Hoje, no Brasil, 9 a cada 10 pessoas (96%) já fizeram compras online alguma vez, sendo um dos mercados de maior crescimento na América Latina.

Por eliminar qualquer tipo de limitação geográfica, permitindo que consumidores de todo o mundo tenham acesso ao seu produto, o profissional de e-commerce é hoje muito demandado, porém, ainda escasso no mercado.

Os profissionais de e-commerce são especializados em trabalhar estratégias de venda para lojas virtuais, entende muito bem de lojística, precificação, além de saber traduzir as métricas da empresa em ações pontuais.

Confira as principais tendências do varejo online no post SEBRAE e E-Commerce Brasil divulgam 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online.

4 Compra de Tráfego

O papel do especialista em mídia paga é, principalmente, ajudar a gerar leads e conquistar clientes com campanhas CPC (Custo por Clique) e CPA (Custo por Aquisição), além de mensurar e otimizar as mídias pagas com o uso do Google Analytics e de ferramentas de automação de marketing.

Você pode ser um profissional de mídia em uma agência de publicidade e ser especializado em compra de mídia para os seus anunciantes, por exemplo.

5 Métricas

Iniciar uma carreira em marketing digital significa começar a monitorar resultados de TUDO. Quanto melhor e mais completa a análise de resultados que você puder oferecer para os tomadores de decisão dentro de uma empresa, mais condições eles terão de melhorar suas estratégias de marketing.

Se você já utilizou o Google Analytics em algum momento, você sabe o quão valiosa é essa ferramenta para poder analisar os dados e resultados do seu negócio. Apesar de ser uma importante ferramenta, não é a única disponível no mercado e também não oferece todos os dados para você poder fazer uma análise bem apurada.

Por isso, cabe ao analista de métricas ter conhecimento de diversos sistemas de monitoramento e determinar quais as melhores métricas e KPIs (indicadores chave de desempenho) que serão relevantes para que o empreendedor consiga entender os “sinais” do mercado.

A partir da análise de dados bem apurada, a tomada de decisão torna-se mais assertiva, baseada em dados concretos e não apoiada exclusivamente pelo achismo.

6 SEO

O profissional de SEO (Search Engine Optmization) é extremamente importante para trazer audiência qualificada para dentro do seu site. O tráfego originado de mecanismos de busca pode representar até 50% da sua audiência total, logo, investir em SEO é essencial para manter o seu site nas melhores posições do Google e gerar mais tráfego para o seu site.

Resumidamente, trabalhar com SEO significa executar melhorias para que o rankeamento dos conteúdos de um site esteja entre as primeiras opções dentro dos mecanismos de busca.

7 Executivo de Mídia

O executivo de mídia geralmente representa um veículo de comunicação e vende para o mercado publicitário espaço para propaganda dentro de sites, blogs, portais, etc. Tendo conhecimento em marketing digital e publicidade, você pode se tornar um executivo de mídia e potencializar os seus ganhos ganhando excelentes comissões.

8 Email Marketing

Esta é uma das áreas mais antigas do marketing online e continua sendo uma das mais importantes. A estratégia de Email Marketing é uma das 3 mídias que mais gera vendas em lojas virtuais. Como mostram os dados, as lojas virtuais tem uma necessidade muito grande de fazer planejamento de campanhas de email.

Para isso exige-se um profissional que conheça bem as ferramentas de email marketing disponíveis no mercado e também como funciona todo o processo dessa estratégia de marketing, que tem como principal objetivo converter os seus leads em vendas.

9 Automação e Funis

Esse é um profissional um pouco mais estratégico e menos operacional, isso porque este profissional é responsável por fazer o mapeamento de um processo de conversão e automatizá-lo para empresas de todos os tamanhos.

Esse profissional esta ganhando cada vez mais importância porque as empresas estão entendendo que muitas atividades manuais podem ser automatizadas, fazendo com que seus investimentos sejam otimizados. Em outras palavras, fazer mais com menos.

10 Planejamento de Marketing

O profissional que trabalha com planejamento de marketing também concentra-se em um nível mais estratégico, ele é responsável por conectar o plano de negócios de uma empresa à uma estratégia de posicionamento e comunicação.

O profissional de planejamento precisa ser criativo, maduro e experiente na área para poder ter discernimento e conhecimento suficiente para analisar um determinado mercado e arquitetar um plano que de fato ajude a empresa a atingir seus objetivos a médio e longo prazo.

11 Consultor

Se você tem um pouco de conhecimento em cada uma das áreas mencionadas acima ou se você tem muito conhecimento sobre uma área específica, você pode prestar consultoria e atender empresas que tenham necessidade do seu serviço.

Essa é uma atividade mais empreendedora, já que você não é necessariamente funcionário de uma empresa. Os consultores são profissionais liberais e geralmente buscam autonomia profissional e horários flexíveis de trabalho.

12 Agência de Marketing

Outra opção é abrir a sua agência de marketing. Com o seu conhecimento em marketing digital, combinado com o modelo de negócio adequado para uma agência, você pode atender diferentes empresas através da sua própria agência.

Dentro das necessidades do mercado que você pretende atender, monte uma equipe de especialistas e junto com ela trabalhe para sanar as principais dores dos seus clientes.

13 Infoprodutor

O trabalho dos infoprodutores é, basicamente, transformar conhecimento em produtos digitais para diversos segmentos e de formas variadas.

Se você tem um conhecimento específico, não necessariamente em marketing digital, você pode transformar essa sua habilidade em produtos como ebooks, cursos online, passo-a-passo, etc.

Caso você seja um ótimo cozinheiro você pode transformar esse seu talento em um produto rentável ensinando outras pessoas a cozinharem bem através de uma série de vídeos online, por exemplo.

14 Afiliado Profissional

O afiliado profissional ganha dinheiro na internet recomendando produtos ou serviços de terceiros, como um vendedor virtual. Programas de afiliados existem há muito tempo na internet, principalmente através das grandes lojas virtuais que comissionam as pessoas que recomendam seus produtos.

Se você for um afiliado credenciado da Amazon, por exemplo, ao compartilhar um link de um produto da Amazon no seu perfil no Facebook e as pessoas comprarem aquele produto através do link que você recomendou, você passa a ganhar uma comissão pelas vendas realizadas.

Da mesma forma como no exemplo da Amazon, você pode ser afiliado de infoprodutores e de diversos outros produtos e serviços da internet.

Para exercer essa profissão, exige-se que você seja muito bom em tráfego, planejamento de marketing e produção de conteúdo para se relacionar com sua audiência e poder indicar produtos.

15 Youtuber

Através do Youtube você pode criar um canal, promover seu conteúdo, engajar com sua audiência e ganhar dinheiro com publicidade ou venda de produtos e serviços.

Ser um youtuber de sucesso é a profissão desejada por muitos jovens hoje em dia. Se essa é a sua vontade, saiba que ao estudar marketing digital você pode acelerar o seu desenvolvimento dentro do Youtube.

16 Blogueiro

Outra área que você pode seguir, associada também ao Youtube, é ser blogueiro ou blogueira profissional. Se você gosta de escrever, mas não é do seu perfil aparecer em vídeos, você pode investir em criar um site de conteúdo, como um blog.

A partir do momento que você conseguir atrair um público para esse blog e gerar engajamento, você pode começar a ganhar dinheiro com ele. Essa monetização pode acontecer através de publicidade e/ou de venda de produtos e serviços próprios ou de terceiros.

17 Professor de Marketing

Se você tem um vasto conhecimento e experiência sobre o assunto, você pode através da própria internet, compartilhar o seu conhecimento e ajudar outras pessoas a acelerarem seu desenvolvimento nessa área.

É fato que no Brasil ainda é muito escasso o conhecimento sobre marketing digital nos cursos de graduação e pós-graduação. Sendo assim, há muita oportunidade para novos especialistas que desejam realizar o sonho de se tornar professor e compartilhar seu conhecimento em uma área tão nova e carente de profissionais qualificados.

18 Empreender

Talvez você não queira ser aquele profissional de marketing digital que saiba aplicar todas as ferramentas e técnicas. Mas se você deseja administrar um negócio, ao estudar marketing digital, a sua capacidade de supervisionar sua equipe ou os seus fornecedores, vai aumentar significativamente.

Como você se sente quando está em reunião com sua equipe de marketing e não sabe do que eles estão falando? Ter conhecimento em marketing digital vai ajudar você a se posicionar com mais segurança e autoridade, além de tornar sua análise dos relatórios da empresa muito mais apuradas.

des Para Profissionais de Marketing Digita

18 Oportunidades Para Profissionais de Marketing Digita

O mercado de trabalho para quem deseja fazer carreira em marketing digital passa por um momento muito promissor. Mesmo em meio a crise econômica que vivemos nos dias de hoje, o segmento vem ganhando cada vez mais espaço e a procura por profissionais qualificados é cada vez maior.

Em um mercado ainda carente de profissionais, a carreira em marketing digital surge como uma alternativa oportuna para jovens que estão agora fazendo suas escolhas profissionais.

Além de oferecer uma perspectiva de ótimos salários, a carreira em marketing digital também oferece um extenso leque de opções e oportunidades de trabalho.

Quer fazer carreira em marketing digital mas ainda não tem certeza qual caminho seguir? Listamos 18 Oportunidades para Profissionais de Marketing Digital para você considerar como opção de carreira. Confira:

Formas de marketing digital: 3 táticas para aplicar no seu negócio

Com tantas opções disponíveis, escolher quais formas de marketing digital usar na divulgação de um negócio não é uma tarefa simples.

É por isso que a escolha das formas de marketing digital são estratégicas e devem ser feitas pensando em como atrair, engajar e converter os clientes.

3 Formas de marketing digital:

1.Design de site profissional

O site oficial da sua empresa é uma das formas de marketing digital mais importantes para o seu mix de marketing.

Se o orçamento estiver apertado e você só puder investir em uma forma, escolha o desenvolver um site para sua empresa.

Invista em um design profissional para criar a melhor primeira impressão digital possível da sua marca. Isso é vantajoso porque:

-o layout orienta a criação das páginas mais estratégicas;

-o conteúdo informa e ajuda os visitantes a compreender o propósito da empresa;

-os elementos visuais — logo, cores, imagem, ícones — constroem uma identidade visual personalizada.

Além disso, o seu site precisa ser bem estruturado tecnicamente, ou seja, ter boa velocidade de carregamento e ser fácil de navegar entre as páginas. Sem esses elementos, você perde não só acessos, mas também clientes em potencial.

formas-de-marketing-digital-site
Dicas para criar um site com design bem-feito
Para aproveitar essa forma de marketing digital, você precisa:

– Criar uma estrutura de navegação amigável e fácil de usar. O menu deve ter todas as seções-chave que informam sobre sua marca.

– Desenvolva uma versão otimizada para dispositivos móveis que adapta todo o conteúdo para telas menores e cria uma experiência positiva.

– Otimize o conteúdo de cada página com as palavras-chave principais que descrevem o objetivo do negócio e o que a empresa faz.

– Monitore as métricas de desempenho do site instalando aplicativos como o Google Analytics que informa sobre acessos gerais, páginas mais visitadas, etc.

Com essas informações, o seu site será uma das formas de marketing digital que vai gerar leads mais qualificados e aumentar as conversões.

2.Otimização para mecanismos de pesquisa (SEO)

As duas formas de marketing digital acima não terão tanto potencial se não forem orientadas pelas técnicas de otimização para mecanismos de busca.

Também chamado de SEO (Search Engine Optimization), esse processo otimiza o conteúdo para que ele seja encontrado de forma orgânica nos buscadores como o Google.

A base dessa estratégia é o uso de palavras-chave no conteúdo, mas também envolve link building e outras características técnicas.

Apostar no SEO, ajuda também a aumentar o tráfego para o site, o que também vai contribuir para a relevância do seu domínio na internet.

Sem contar que o público que chega até você será mais qualificado, pois pesquisou por palavras que levaram a sua empresa.

Dicas para aplicar as técnicas de SEO
Para melhorar o ranqueamento do seu site, você vai precisar de:

– Investir na produção de conteúdo otimizado para aumentar a exposição da marca e atrair tráfego.

– Fazer uma pesquisa das palavras-chave mais relevantes para o seu negócio para orientar a criação de materiais.

– Melhorar a parte técnica relacionada aos códigos do site e sua estrutura para que estejam em conformidade com os requisitos de ranqueamento.

– Acompanhar as atualizações do algoritmo do Google para atualizar os pontos principais da sua estratégia de SEO.

3.Marketing de conteúdo

Essa é uma das formas de marketing digital mais utilizadas pelas empresas. O motivo de tanto sucesso é que realmente funciona investir na produção de conteúdo relevante.

Sem contar que é uma estratégia acessível para empresas de todos os portes e tipos de serviço. Afinal, o que não falta são pessoas online pesquisando sobre assuntos que querem aprender.

E 80% dessas pessoas preferem aprender sobre uma empresa através do conteúdo que ela produz.

Outro dado interessante sobre marketing de conteúdo é que montar um planejamento custa 62% menos que as táticas de marketing tradicional e geram três vezes mais leads, de acordo com um pesquisa da DemandMetric.

Mas como isso é possível? A produção de conteúdo para sites e blogs ajuda a indexar as páginas que serão melhor posicionadas nos resultados dos mecanismos de busca.

Essa estratégia é chamada de SEO e vamos falar mais sobre ela no item 2.

Dicas para usar o marketing de conteúdo na prática

Antes de começar, relembre os objetivos da empresa e das campanhas que serão criadas para que o conteúdo seja compatível.

– Aposte na diversificação dos formatos de conteúdo: crie blog posts, e-books, infográficos, vídeos, audiobooks, promova webinars, etc.

– Crie um blog para ser o centro de distribuição e divulgação de todas as novidades da empresa. Use as mídias sociais como reforço na divulgação.

– Crie landing pages para divulgar conteúdos especiais como e-books, infográficos e pesquisas exclusivas. Acrescente um mini formulário para criar uma base de contatos de e-mails e conhecer mais sobre seus leads.

O que é SEO?

O SEO (Search Engine Optimization), também conhecido como otimização de sites, é rapidamente definido como uma forma de aumentar os acessos do seu site através de um conjunto de técnicas e estratégias que permitem que um site melhore seu posicionamento nos resultados orgânicos dos mecanismos de busca, como Google e Bing.

O próprio administrador ou desenvolvedor do site deve utilizar princípios de SEO em sua elaboração de forma a melhorar os aspectos de otimização interna que contribuem para o posicionamento da página.

-Como o SEO pode ajudar seu site?

Ao iniciar uma campanha de otimização no seu site, você poderá perceber que a melhora no posicionamento para as palavras-chave do seu negócio é diretamente proporcional à quantidade de acessos que vai receber, além de gerar também maior visibilidade para a marca e um retorno em conversões no site.

Existem diversos tipos de objetivo em um site. Para um e-commerce, o principal é gerar vendas. Para um blog, é que seus visitantes leiam seus posts. Então esses objetivos, que também chamamos de conversão, podem ser muito variados, como vendas, cadastro, downloads ou até mesmo cliques em determinadas partes do site. Independente da sua área de atuação e de seus objetivos, a otimização de seu site permitirá que chegue a ele um público segmentado de acordo com suas expectativas.

-Defina seu público-alvo

Por exemplo: se o seu negócio é vender livros usados, as palavras-chave utilizadas na otimização não podem ser livros, best-sellers, ou lançamentos já que dessa forma atrairiam todo o público de livros. Você precisaria trabalhar as palavras “livros usados”, “sebos”, “livros de segunda mão”, entre outras. Dessa forma, restringiria o número de acessos ao site, mas iria atrair um acesso mais qualificado, gerando uma experiência positiva tanto para sua empresa quanto para os usuários que encontrariam o que realmente estavam procurando.

Basicamente, o que define se a sua página estará ou não entre os primeiros resultados de uma busca é a sua relevância para a palavra-chave buscada. Portanto, o SEO trabalha, antes de tudo, a relevância de seu site, seja para o usuário que o visita (otimização interna), seja para a comunidade digital em torno dele (otimização externa).

-O algoritmo do Google

Como será então que o Google entende qual site é melhor? O trabalho é feito por cálculos complexos realizados através de seu algoritmo que considera uma infinidade de fatores. O que mudou com o passar dos anos foi a relevância desses fatores, como por exemplo o PageRank que antigamente era fator determinante e hoje não é mais, apesar de ainda ser muito importante.

O mercado digital teve um grande crescimento e com o Google não foi diferente, pois hoje o buscador tem como foco principal a experiência do usuário.

O ano de 2015 foi de mudanças para a empresa, como por exemplo em abril quando o buscador lançou uma atualização que tem permitido uma melhora nas buscas feitas por smartphones, que agora dão preferência a sites que se adaptam perfeitamente aos dispositivos, ou seja, os chamados sites responsivos.

-SEO ou Links Patrocinados?

Os links patrocinados são uma forma mais fácil e rápida de aparecer no topo dos resultados do Google, mas pode ser infinitamente mais cara do que uma boa estratégia de SEO. Além disso, quando a campanha sai do ar, o seu site some da primeira página dos buscadores instantaneamente, o que contrasta com o caráter de continuidade que a prática de SEO possui.

A imagem abaixo é um heatmap, ou mapa de calor, que mostra a quantidade de cliques que são feitos dentro da página de resultados do Google. Podemos perceber claramente que a maior parte dos cliques vai para os resultados não pagos, que também são chamados de orgânicos.

Com links patrocinados, o número de visitas do seu site aumenta rapidamente, mas isso não ocorre com a probabilidade de conversão desse público. Isso porque em uma campanha de links patrocinados, um site que vende brinquedos pode muito bem aparecer em primeiro para a busca “diversão infantil”, se esta palavra estiver selecionada para um link patrocinado.

E se o usuário que busca não estiver com a intenção de comprar nada, apenas de conhecer algumas brincadeiras para animar uma festa de criança, ocorre o que chamamos de rejeição. O usuário entra no site e rapidamente verifica que ali não existe o que ele procura.

Já com a prática de técnicas de SEO, o site só aparecerá em primeiro para aquela palavra que ele for realmente relevante. As chances de um usuário não encontrar o que procura diminuem. Logo, aqui temos uma equação em que o número de visitas pode ser um pouco menor do que as geradas pelos links patrocinados, mas o percentual de conversões aumenta significativamente.

Portanto, o trabalho de SEO está relacionado à credibilidade e relevância de uma página ou um site.

Cursos Personalizados para Empresas

Especializada em cursos personalizados para empresas, a Hunamana é uma empresa localizada em São Paulo, com atendimento em todo Brasil. Acostumada a entender problemas que afetam o rendimento como um todo das empresas e depois criar soluções com cursos personalizados para empresas.

Os Diretores da Hunamana, são especialistas em criar cursos personalizados para empresas com metodologia avançada.

Henrique Camilo, sócio, diretor e vice presidente da Hunamana, com experiência de mais de 20 anos como gerente, liderando equipes multidisciplinares em negócios, apaixonado por conhecimento e inovação, traz um curso personalizado para empresas, onde terá o objetivo de melhorar o desempenho do funcionário e da equipe num todo.

 

Cursos personalizados para empresas

 

Cursos personalizados de acordo com as suas necessidades.

A Hunamana, uma empresa especialista em cursos personalizados para empresas em São Paulo  e que atua em todo Brasil, escolhe a agência DCSBRASIL para avançar sua marca pela internet.  Seja nas redes sociais ou principais buscadores, e hoje já se encontra na 1º página do Google com a chave de busca ” Cursos personalizados para empresas em São Paulo

Quer mais informações sobre a Hunamana, clique na imagem acima ou neste link :

cursos personalizados

 

Gostaria de ter a sua página aqui no topo do Google? Fale com a DCSBRASIL enviando e-mail para [email protected] ou Whatsapp para (11) 95808-1934 e entraremos em contato o mais breve possível.