youtube

Marketing Digital: mais da metade da população mundial está nas redes sociais

Ao menos 4,14 bilhões de pessoas, mais da metade da população mundial, está presente nas redes sociais digitais. Foi o que demonstrou o relatório. Ainda em números globais, mais de 450 milhões de pessoas começaram a usar as redes sociais apenas no ano passado, nada menos do que 14 pessoas por segundo, conforme demonstrou uma análise. O número representa o dobro do registrado em janeiro de 2020.

No Brasil, as redes sociais já somam mais de 140 milhões de usuários, o que representa aumento de 11 milhões (+8,2%) de usuários entre abril de 2019 e janeiro de 2020. O resultado ainda revela que os brasileiros passam, em média, 3 horas e meia por dia conectados nas redes.

A pandemia do novo Coronavírus intensificou o uso das redes sociais, conforme demonstrou a pesquisa. O levantamento apurou que 58% dos brasileiros entre 16 e 64 anos de idade estão passando ainda mais tempo em redes sociais como o Facebook, Instagram e Twitter, entre outros.

Na análise de Arnaldo Pereira Neto, os números expressam uma realidade: “Todo o mundo está conectado nas redes sociais, especialmente após o surgimento da pandemia, quando as medidas de isolamento social e quarentena para conter o avanço do novo Coronavírus começaram”.

“Cada vez mais, os brasileiros veem o quanto as redes sociais são importantes, uma vez que facilitam a interação, muitas vezes prejudicada pelo cenário de pandemia. Por isso mesmo, em se tratando de marketing digital, é nas redes sociais que as empresas devem estar”, complementa.

Marketing Digital: por que investir nas redes sociais é importante?

O Marketing Digital é uma resposta às necessidades de consumo e às novas formas tecnológicas do século XXI, existentes desde o final do século XX. Arnaldo explica que, mesmo sem saber, é comum que a maioria das pessoas se depare com diversas ações de Marketing Digital, tanto nas redes sociais, como Facebook e Instagram, como em blogs, sites de pesquisa e lojas de compras, entre outros.

“O Marketing Digital é essencial para qualquer modelo de negócio hoje, auxiliando empresas em diversas situações. Hoje o consumidor é mais informado, muitas vezes detendo mais conhecimento sobre o produto que o próprio vendedor. As empresas precisam esperar que os clientes terão diversos pontos de contato – seja nas redes sociais, site ou indicação de um conhecido – antes de concluir a compra. Por isso é importante estar posicionado nos meios digitais”, explica.

Marketing digital para 2021

Entre as diversas consequências decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o fortalecimento do marketing digital foi notável. Isolamento social, trabalho remoto e o maior tempo que as pessoas passam dentro de casa, desde então, ajudam a explicar a necessidade de soluções digitais.

Neste contexto, a carreira digital recebe destaque. Levantamento apresentado pelo LinkedIn, em 8 de janeiro, apontou 15 setores do mercado que cresceram de abril a outubro do ano passado.

Entre eles estão profissionais de tecnologia, especialistas em e-commerce, profissionais autônomos de conteúdo e marketing digital, bem como redatores, jornalistas e voltados à área de sucesso do cliente, com atendimento e experiência do consumidor.

Sobretudo o profissional de marketing digital deve estar atento às tendências, novidades e recursos que surgem, bem como buscar a especialização no uso de ferramentas já disponíveis. Somente assim será capaz de aproveitar esta alta no mercado e todas as oportunidades de trabalho, além de enriquecer o portfólio com projetos de impacto.

ESTAR ANTENADO

Em artigo publicado pelo Portal Comunique-se, Almir Rizzatto acrescenta que o SEO para as buscas por voz, a humanização nos atendimentos digitais, com atendimento gentil e ágil, e o crescimento do TikTok e do Reels (ferramenta do Instagram) devem ser vistos com atenção por profissionais de marketing digital.

Tendências que podem impactar

1 – Confiança acima de tudo

Segundo pesquisa realizada pela Deloitte, 25% dos respondentes deixaram de comprar de empresas que agiram em favor próprio durante a pandemia. Dois exemplos disso foram a falta de cumprimento de prazos e pedidos incorretos. Situações que causam frustração ao cliente e demonstram descaso ou, no mínimo, um erro logístico da empresa. A questão é: em um cenário com concorrência quase infinita, quais as chances de o consumidor arriscar a segunda compra após uma experiência negativa? Poucas. Por isso, as empresas não podem mais errar na entrega do mínimo esperado.

2 – Chatbot e a “revolução” na comunicação

Os chatbots já provaram seu valor e utilidade no ano passado e, segundo análise do Business Insider Intelligence de 2020, o segmento deve crescer cerca de 30% ao ano entre 2020 e 2026.

Com conversas cada vez mais naturais e robôs que aprendem a cada interação com humanos, o recurso pode ser bem aproveitado por empresas e auxiliar nas seguintes tarefas: resolver questões simples, poupando a equipe de atendimento ao cliente; gerar leads de qualidade com uma experiência agradável; coletar dados valiosos de usuários que podem ser analisados em favor do negócio; aumentar a eficiência da empresa, uma vez que funcionam 24h por dia, sem necessidade de intervenção humana; economia de custos a longo prazo.

3 – Marketing dentro da empresa

Pelo custo, qualidade, agilidade e outros fatores, a decisão de ter a equipe de marketing dedicada dentro da empresa caminha para a unanimidade. Isso porque antigamente as agências eram conhecidas por ter grandes profissionais criativos e especialistas, porém hoje essas carreiras já existem dentro das empresas.

Outros fatores importantes para essa mudança de mentalidade foram a própria crise decorrente da pandemia, que forçou a redução de custos, o acesso facilitado a conhecimentos que antes chegavam apenas a alguns profissionais, e as melhorias no setor de pessoas, que transformam empresas consolidadas em locais agradáveis para trabalhar, o que atrai os grandes talentos.

Isso não significa o fim das agências, mas, sim, a necessidade de especialização. Quanto maior a autoridade da agência em determinado nicho, mais importante e requisitada ela se tornará no mercado.

4 – O poder das mídias sociais para vendas

Os grandes players como o Facebook, Instagram e Pinterest já não são apenas mídias sociais há algum tempo. Entre tantas funcionalidades, eles também são importantes canais de vendas on-line. A novidade é o investimento destas plataformas no aperfeiçoamento dos recursos de social commerce no futuro. Esse movimento abre portas para o estudo das plataformas a partir de um novo ponto de vista. Isso, por sua vez, requer a busca constante por conhecimento a respeito de tais mudanças.

Como divulgar um canal do YouTube? 6 dicas de sucesso!

Definir como divulgar um canal do YouTube requer estratégias de marketing cada vez mais elaboradas, já que a rede social cresceu e se tornou um campo de batalha para as marcas.

O YouTube está expulsando as pessoas da sala e se tonando a principal fonte de consumo de conteúdo na vida dos brasileiros! Segundo a análise do YouTube Insights 2018, em 4 anos o consumo de vídeo cresceu 135%.

Por esse motivo, a rede é uma das principais ferramentas de comunicação disponíveis para empresas. Se você já faz parte do grupo de vencedores, que fazem conteúdos para essa rede social, venha aprender neste post como divulgar seu canal do YouTube!

Como divulgar um canal do YouTube? 6 dicas de sucesso!
Ter resultados com uma estratégia de vídeo marketing, seja ela no YouTube ou em outro canal, requer, em primeiro lugar, um profundo conhecimento do interlocutor.

Feito isso, é hora de colocar em prática as dicas que te daremos abaixo.

1- Crie conteúdo relevante para o seu público
A frase é batida, mas vale reforçar: o conteúdo é rei! Sem qualidade nos vídeos, não adianta correr atrás do público.

E, quando falamos em qualidade, não estamos dizendo que você precisa armar um estúdio de Hollywood na sua casa. Muitas vezes, os vídeos mais simples são os que têm maior sucesso, simplesmente porque são autênticos, oferecem conteúdo relevante e agregam valor à vida das pessoas.

É nisso que você deve focar,antes de qualquer estratégia de divulgação!

Conteúdo de qualidade atrai o interesse do público, gera engajamento dos usuários, e o melhor: faz com que eles compartilhem o vídeo com as suas redes.

E, assim, acontece uma divulgação espontânea, sem que você precise investir um centavo com mídia paga.

2- Faça SEO para YouTube

A divulgação espontânea é um prêmio! Uma das recompensas pela produção de conteúdo de qualidade. Mas não dá para depender só dela, ok? Você pode e deve procurar outros meios para divulgar o seu canal.

Sabe qual é o melhor lugar para divulgar os seus vídeos do YouTube? O próprio YouTube! Por lá, estão reunidas todas as pessoas que gostam de consumir conteúdos em vídeo. E é para elas que você deve aparecer.

Então, é preciso adotar o SEO para YouTube. Estratégia de otimização de vídeos, que faz com que eles apareçam bem posicionados nas buscas dos usuários. Isso pode acontecer no YouTube e no Google, que também traz vídeos nos resultados. Veja como colocar em prática:

Utilize palavras-chave no título – preferencialmente à esquerda – na descrição e no nome do arquivo (ex.: palavra-chave.mp4);

Incentive o público a comentar e avaliar o vídeo positivamente (vídeos com mais interações ganham melhor posicionamento);

Publique com alta qualidade de som e imagem;

Utilize as tags mais relevantes para identificar os temas principais do vídeo.

3- Otimize seu perfil e canal do YouTube

Além das ações de SEO, que mencionamos acima, também é importante cuidar do seu perfil. Lembra aquela expressão: “a primeira impressão é a que fica”?

Então, você deve cuidar da sua aparência para causar uma boa impressão aos usuários. Quando tudo está bonitinho e bem cuidado, você transmite confiança e profissionalismo.

Para isso, escolha uma boa foto de perfil. Não precisa ser necessariamente o seu logo, mas algo que represente a sua marca. Além disso, crie miniaturas atrativas para os vídeos, elas aparecem nos resultados da busca e são decisivas para o usuário clicar ou não no seu vídeo.

Escreva uma boa descrição para o canal e para os vídeos, com informações claras, chamadas para ação, hashtags que marquem o conteúdo e, sempre que possível, com um toque de criatividade.

4- Divulgue em outros canais da marca

Para divulgar um canal do YouTube, também é necessário olhar para fora dele. Quais outras redes sociais, da sua marca, podem ajudar a aumentar a visibilidade dos seus vídeos?

Aproveite os seus perfis no Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn e Pinterest para divulgar e interagir com os seguidores.

Além das redes sociais, outros canais podem ser explorados. O e-mail marketing pode ser aproveitado para enviar vídeos, e educar os leads no fluxo de nutrição.

No blog, os vídeos podem ser empregados para enriquecer os textos. No próprio site, da marca, eles podem servir como argumento de vendas, ao demonstrarem benefícios do produto, por exemplo.

Enfim, pense sempre nessa integração para fortalecer e divulgar o seu canal do YouTube!

5- Faça transmissões ao vivo

Fazer transmissões ao vivo também é uma boa dica de como divulgar um canal do YouTube, sabia?

Segundo dados do Think With Google, canais que fazem lives, pelo menos uma vez por semana, podem alcançar um crescimento de 40% de novos inscritos e 70% do tempo de exibição.

Portanto, invista nesse formato para engajar mais pessoas!

Se você trabalha em uma empresa, ou presta serviço para uma, mostre os bastidores do negócio. Se está patrocinando um evento, transmita as palestras, shows e entrevistas com os participantes.

Se for visitar um local que o seu público quer conhecer, faça uma transmissão para atrair os curiosos. Se você domina algum assunto e quer educar o seu público, faça webinars ao vivo.

As possibilidades são inúmeras! E, acredite, sempre vai ter uma alinhada ao seu tipo de negócio ou área de atuação.

6-Invista em parcerias com outros canais

Assim como você, existem vários outros canais no YouTube buscando seu lugar ao sol. Então, por que não unir forças para alcançar mais pessoas?

Essa é a ideia! Faça parcerias com influenciadores ou marcas no YouTube. Procure canais ou blogs que tenham a ver com o seu negócio e proponha parcerias.

Que tal sugerir um vídeo do seu canal para complementar um conteúdo do blog do parceiro? E, em troca, se dispor a embedar também um artigo dele no seu blog?

Outra ideia é fazer co-criação do conteúdo. Um pode entrevistar o outro, no seu canal, ou vocês podem dar uma aula ao vivo juntos, por exemplo. Assim, o público do parceiro vai conhecer o seu canal no YouTube, e você terá um maior alcance.

Como fazer marketing digital em redes sociais “alternativas” e impulsionar a empresa

O marketing digital jamais pode se restringir apenas ao Instagram ou ao Facebook como redes sociais para atrair público e, consequentemente, venda. É preciso sempre pensar fora da caixa e adotar novos meios de comunicação para contatar o público, apresentar o produto/serviço e assim conquistar uma maior parcela de público.

Dessa maneira, novas redes têm surgido, garantindo um público nichado, capaz de ser aquele potencial cliente ideal para sua empresa. Afinal, no marketing digital tudo parte, primeiro, de conhecer, logo depois em explorar e, por fim, de testar.

Ingressar na nova rede e desbravar novos caminhos para encontrar novos públicos –ou até mesmo o público que não se estava conseguindo encontrar nas redes sociais convencionais.

Como então explorar novas redes? Buscando-as e entendendo também seu público, bem como a forma de como atingi-los com conteúdo de qualidade e contato constante com os usuários

Dicas de redes sociais ‘alternativas’ para marketing digital
Atualmente o Instagram e o Facebook dominam todas as estratégias digitais do mercado de social media. Entretanto, outras redes existem, devem ser usadas por específicos nichos e podem ser importantíssimas para o desdobramento de uma estratégia de marketing digital consolidada com forte presença no meio online.

A nova febre chamada TikTok

O TikTok é a febre do momento. Desde que a pandemia se instalou no Brasil, o TikTok se faz ainda mais presente. Não obstante, ele começou a fazer parte das estratégias de marketing digital de microempresas e até mesmo grandes corporações. O sistema de algoritmo e do chamado “For You” permite atingir um grande número de usuários que consomem conteúdo referente e similar a de uma marca.

Dessa forma, a própria rede social acaba entregando o conteúdo a mais pessoas para que elas conheçam conteúdo similar ao que se está sendo consumido no momento. O algoritmo apoia pequenos criadores e ajuda a tornar bons vídeos virais.

O poder da Twitch para interagir

As lives se tornaram muito consumidas nos últimos meses. É uma maneira de conversar com a audiência e trazê-la para perto.

Com um ótimo sistema de controle, apresentação no chat e geração de relatórios, a Twitch é uma boa plataforma para arrecadar um público-alvo que busca diálogo e soluções rápidas para problemas objetivos.

Portanto, a Twitch pode ser utilizada, sobretudo, para marketing de influência, gerando parcerias e acordos para a apresentação de um determinado produto ou serviço ao vivo para centenas ou até milhares de pessoas.

Utilizar YouTube para atingir mais pessoas

O YouTube tem um ótimo sistema de SEO (Search Engine Optimization) para entregar conteúdo específico para quem busca por ele. Por isso, através de um texto chamativo e de uma imagem de capa (thumbnail) de qualidade, mais pessoas podem ser facilmente atraídas pelo conteúdo criado através de uma boa alocação de palavras-chave, sendo, inclusive, muito útil para remarketing.

Portanto, restringir-se apenas a Instagram e Facebook pode fechar as portas para novas oportunidades, novos caminhos, novos caminhos e, consequentemente, para futuras vendas.