Inbound Marketing

Os Maiores Erros de Marketing Digital

O marketing digital possui algumas nuances que se não forem respeitadas, podem comprometer seriamente o trabalho de divulgação de uma empresa. O problema é que nem todo mundo conhece estes detalhes.

Por isso, fizemos esta lista com os maiores erros de marketing digital, para que conhecendo-os você orientar melhor suas ações de divulgação na Internet e outros meios digitais.

Vejamos então cada um destes itens para que você possa, se for o caso, fazer correções nas suas estratégias de marketing digital e ter um maior sucesso na divulgação do seu negócio.

Os 09 maiores erros de Marketing Digital:

1 – Falta de planejamento inicial

No marketing digital a origem de grande parte dos problemas que uma empresa pode ter na divulgação da sua marca na Internet.

O marketing digital moderno é composto por uma série de ações e ferramentas que precisam estar em perfeita sintonia. Sem um bom planejamento inicial, não há como ter sucesso nesta área.

Por isso, o primeiro passo na caminhada para o sucesso na divulgação de uma empresa nos canais online é justamente a criação de um Plano de Marketing Digital.

2– Não ter uma Persona de Marketing definida:

Outro dos principais erros de marketing digital que acontecem ainda na fase de planejamento é não ter uma Persona de Marketing bem definida, para que se possa orientar as ações para potenciais clientes de alta taxa de conversão.

Uma estratégia de marketing digital precisa ter seu público muito bel delimitado, e isso se consegue através da criação de uma Persona de Marketing, ou seja, a personalização do público-alvo que a marca deseja atingir.

É a Persona que nos dará as informações, por exemplo, para selecionarmos filtros na hora de criarmos campanhas em canais como Google Ads e Facebook Ads, possibilitando a maximização do retorno do investimento nestas ações.

3 – Não fazer uma análise da concorrência

Ainda na fase de planejamento, é necessário promover uma análise da concorrência, para ter uma ideia do que outras empresas em sua área estão fazendo. Não que você vá copiar o modelo delas, mas para aprender com os erros que provavelmente elas já cometeram.

Hoje em dia, temos ferramentas que nos permitem fazer uma auditoria profunda dos sites dos nossos concorrentes, o que nos dá uma ideia sobre que tipo de estratégias eles estão usando e a possibilidade de incorporar ou não estar estratégias ao nosso planejamento.

Melhor ainda, através desta análise, podemos também identificar os pontos fracos nas estratégias de marketing digital que os concorrentes estão adotando, e ataca-los em nossa estratégia, para criar um diferencial.

4 – Ignorar a Jornada do Consumidor

Ignorar a Jornada do Consumidor é outro que classificamos como um dos maiores erros de marketing digital que acaba fazendo com que suas campanhas não consigam extrair o máximo do retorno nos investimentos para a divulgação do seu negócio.

A Jornada do Consumidor passa por três etapas distintas:

Conhecimento – É a etapa em que o consumidor se dá conta que tem um problema e parte em busca de informações para resolvê-lo;

Consideração – É quando o consumidor já conseguiu entender o problema e já possui algumas informações sobre os melhores caminhos para resolvê-lo;

Decisão – É a etapa final onde o consumidor já identificou qual é a melhor solução para o seu problema e parte então para a decisão no sentido de resolver o seu problema.

5 – Não tratar o marketing de busca na origem

Outro que ocupa uma posição de destaque em nossa lista dos maiores erros de marketing digital é não começar a tratar o marketing de busca, principalmente a parte que diz respeito ao SEO, desde o início da estruturação do site.

A escolha certa de palavras-chave e seu posicionamento de acordo com a jornada do consumidor e metas de conversão estabelecidas para o site é importante não só para o marketing de busca com foco em otimização para ferramentas de busca, como também para links patrocinados.

Se você não tratar esta questão logo na etapa de estruturação do site, terá que rearruma-la mais tarde, o que irá requerer tempo e dinheiro para colocar cada coisa em seu devido lugar.

6 – Ignorar a importância do marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo, ou Inbound Marketing , como também é conhecido, é fundamental em termos de exposição de uma marca e seus produtos nos dias de hoje. É uma ferramenta que tanto trabalha a imagem da marca como facilita as vendas.

Por isso, falar sobre questões relativas à marca, seus produtos e serviços, em um blog associado ao seu site, levando informações sobre o que o seu público quer saber, é uma das estratégias mais utilizadas atualmente.

Produza conteúdo de qualidade, como artigos e vídeos, e exponha questões relativas à utilidade e uso de seus produtos, posicionando-se como uma referência sobre o assunto em sua área de atuação.

7 –Site sem estrutura para marketing digital

Este é um dos maiores erros de marketing digital que muitas vezes passa completamente desapercebido, principalmente pelas empresas que estão ingressando agora no processo de divulgação de sua marca na Internet.

Os anúncios em si, não vendem nada ou não são o suficiente para gerar contatos, ou leads, como chamamos em marketing digital. A Landing Page, ou seja, a página de destino destes anúncios é que é o ambiente de argumentação para concretizar as suas metas.

Por isso, na hora de criar um site, você precisa se certificar que o seu site possui toda a estrutura para receber o tráfego das suas ações de marketing e trabalhar estas visitas de forma a transformá-las em conversões, seja de geração de leads ou vendas online.

8– Achar que precisa investir em todos os canais

Este é outro que podemos classificar como um dos maiores erros de marketing online, achar que é preciso criar ações de divulgação pesada em todos os canais, como redes sociais, marketing de busca e outros.

Os canais a serem utilizados dependem do tipo de problema que a sua empresa resolve. Por exemplo, se você atende a uma necessidade, o caminho mais correto é concentrar seus esforços no marketing de busca.

Se a sua empresa atende a um desejo, como moda e acessórios, turismo, gastronomia e outros, a melhor opção é o marketing nas redes sociais. Os canais não são necessariamente excludentes, mas é preciso haver uma hierarquização de investimentos.

9 – Tratar as redes sociais como apêndice do site

Tratar as redes sociais como um apêndice do site e não como parte integrante de sua estrutura é outro dos maiores erros de marketing digital que algumas empresas cometem, por vezes mesmo sem saber.

Em função da importância das mídias sociais no marketing digital moderno, elas precisam estar altamente integradas ao site, como dissemos anteriormente quando falávamos sobre a necessidade de adequação do site às ferramentas de marketing digital.

Por isso, além de levar a identidade visual da marca para as páginas e perfis nas redes sociais, é preciso também integrá-las com o site, através de códigos de rastreamento de conversão e recursos para criação de públicos personalizados nestes canais.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA SE TORNAR UM GROWTH HACKER?

A busca de empresas por profissionais de Growth Hacker cresce cada vez mais. Você tem interesse nessa carreira ou busca por esse profissional? Entenda qual é o papel de um Growth Hacker, suas principais atividades e quais são as características fundamentais para que esse profissional precisa ter!

PARAR DE APRENDER NÃO É UMA OPÇÃO.

Tá, mas o que é Growth Hacking?

Carinhosamente chamado de growth é uma área relativamente nova, o Growth Hacking combina marketing, análise de dados e tecnologia.

Para colocar de forma simples, o Growth Hacker coloca em prática experimentos tendo como foco principal o crescimento sustentável e escalável.

A prática do Growth Hacking teve início nas startups do Vale do Silício e se tornou popular principalmente entre as startups, uma vez que permitia que encontrassem meios de atingir crescimentos capazes de competir com grandes empresas.

Hoje as empresas veem o growth como a estratégia ideal, que se encaixa com a necessidade de ser flexível, ágil e guiado por dados.

E quais as características fundamentais do Growth Hacker?

Geralmente o profissional que trabalha com Growth Hacking tem um perfil mais generalista, ou seja: tem conhecimentos em várias áreas e se especializa em um ou dois pontos diferentes.

De modo geral, algumas competências são essenciais para trabalhar como Growth Hacker:

1.Curiosidade

Uma das principais características é a curiosidade: muitas vezes é ela que vai fazer com que o profissional mergulhe em análises para entender o que está acontecendo, como as estratégias estão performando e pesquisar novas estratégias para entregar bons resultados.

2. Perfil analítico

Outro termo que “entrou na moda” no mundo do marketing durante os últimos anos é o data drive. O profissional data driven é o profissional guiado por dados.

É fundamental que o Growth Hacker entenda como fazer uma análise, como interpretar os dados e como se orientar por eles. Afinal, ninguém quer apostar milhares de reais em uma decisão tomada meramente por achismos.

3. Focado em crescimento

O principal objetivo de um Growth Hacker, como o próprio nome já diz (Growth significa crescimento em inglês), é o crescimento.

Ou melhor, o crescimento contínuo com o menor investimento possível. Assim, todas as ações desse profissional são voltadas para essa finalidade.

4. Criatividade

Ter capacidade de pensar fora da caixa e trilhar caminhos que fogem do óbvio é fundamental quando falamos de buscar grandes resultados utilizando o mínimo de recursos possível.

5. Rapidez

Experimentos frequentemente são projetos de médio ou longo prazo, então precisam ser colocados em prática e analisados rapidamente, de modo que novos testes e novas análises possam ser realizadas.

Quanto mais rápido aparecer o resultado de um experimento, mais rápido será aplicado um novo teste, caso necessário.

6. Paciência

Apesar da rapidez, é preciso entender que tudo leva tempo. É preciso ter paciência para compreender as limitações dos projetos e saber esperar a hora certa de colher os resultados.

Ninguém quer colocar um teste em prática e abortá-lo antes do prazo, colocando tudo a perder, não é mesmo?

Respeitar o tempo estabelecido para o teste é essencial para o sucesso dos resultados.

7. Resiliência

E, por último, é de extrema importância ser um profissional resiliente. Entender que nem todo experimento vai ser um sucesso e que ao final de cada experimento existe um novo teste para ser feito.

Afinal Growth Hacking é isso: testar, testar e testar. Com certeza algumas tentativas não vão dar certo.

Alguns profissionais apontam que 80% dos testes costumam falhar, então não se preocupe.

Conclusão

Entendeu porque o Growth Hacker se tornou tão popular ao longo dos últimos anos?

É importante ressaltar muitas empresas, apesar de não contarem com uma pessoa com o “título” de Growth Hacker, possuem uma cultura muito voltada às características associadas ao profissional.

Ou seja: uma vez que a mentalidade do Growth Hacking é compreendida, é possível aplicá-la em qualquer empresa.

Inbound Marketing

Inbound Marketing

Inbound Marketing é definitivamente  um conjunto de estratégias que têm como objetivo atrair voluntariamente os consumidores para o site da empresa. Ao contrário do marketing tradicional, e baseia-se no relacionamento com o consumidor em vez de propagandas e interrupções. Surgiu oficialmente nos Estados Unidos e começou a se popularizar a partir de 2009, após o lançamento do livro “Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”, de Brian Halligan e Dharmesh Shah. E assim  explodiu de vez, e a cada dia mais empresas de diferentes portes estão aderindo ao método para conquistar mais clientes, gerar mais vendas e reforçar sua autoridade perante a audiência.
Alguns dizem que o Inbound marketing se divide em três pilares: SEO, Marketing de Conteúdo e Estratégia em de-vida-a-sua-marca_rebradingMídias Sociais. Mas reduzi-lo a isso é um tanto falho, pois não há limite para se fazer Inbound, a não ser a
criatividade de quem o faz.
Expondo com mais clareza, Inbound Marketing é qualquer forma de marketing que visa ganhar o interesse das pessoas. Diferente da forma tradicional de marketing, o Outbound Marketing, que oferece diretamente produtos ou serviços aos clientes.
  • É  62% mais barato que Outbound Marketing.
  • Com o Inbound Marketing, empresas que utilizam blogs conseguem 97% mais links apontando para sua plataforma.
  • A média de ROI (retorno sobre investimento) produzido pelo Inbound Marketing é de 275%.
  • Em média 92% dos profissionais de marketing americanos afirmam que o Inbound Marketing é imprescindível para as empresas, diante da economia atual.
Formas de se fazer Inbound Marketing:
Entre elas são inúmeras formas, mas podemos citar como principais e mais poderosas:
  • Publicação de posts de blog;
  • Divulgação de Infográficos;
  • Ebooks e Whitepapers;
  • Webinars e Podcasts;
  • Relações Públicas;
  • Questionários;
  • Guest posting;
  • Social Bookmarking;
  • Fóruns online;
  • Vídeos online;
  • Marketing em Comentários;
  • E-mail marketing;
  • SEO;
  • Conteúdo em Mídias Sociais;
  • Estratégias em Blogs;
  Além disso, o Inbound Marketing busca atrair e conquistar o público alvo e os leads qualificados, ou seja, aqueles que realmente tenham interesse nos serviços que a sua empresa oferece. Ele não realiza ações para o público em geral, como o velho marketing fazia, ele foca seus esforços em atrair as pessoas certas.
Sendo assim o Inbound Marketing visa a combinação da criação de conteúdo com automação de marketing que possui um método baseado em:
  • Atrair o tráfego de visitantes;
  • Converter visitantes em leads;
  • Fechar leads em clientes;
  • Encantar os clientes para que se tornem promotores da sua marca.
Com isso, o acesso ao cliente, a estrutura de uma boa empresa e o relacionamento se aperfeiçoam através do Inbound Marketing. Talvez seja essa esse “tapa” que seu negócio tanto precisa para poder fazer successo.