Arquivo da categoria: News

Como saber se sua empresa está preparada ou tem o Marketing Digital ?

Diversas empresas acreditam que ao adotar o marketing digital, vão começar a vender mais, porém, deixam de lado alguns detalhes importantes que podem fazer com que o resultado não seja o esperado e a empresa começa a acreditar que as ações não funcionam. Como saber então se a sua empresa está preparada para o marketing digital?

Ter mente aberta!
Estar preparado para o marketing digital é saber que muitas coisas irão mudar, você pode sim ter resultados apenas fazendo anúncios no Google, ou no Facebook, de forma bem simples e fácil.

Mas, para investimentos a longo prazo, será necessário um grande planejamento, principalmente se sua empresa decidir trabalhar com lançamentos ou com o inbound marketing, que mexerá constantemente com suas redes sociais, com relacionamento com o cliente e com resolução de dúvidas

O que vai mudar?
A mentalidade antes da implantação do marketing digital, não pode ser a mesma após, pois você sairá de uma estratégia de vender por vender, para começar a trazer novos e antigos clientes, fazendo com que sua marca ganhe confiança.

Portanto, é hora de analisar o público, entender o que ele deseja e não apenas sair vendendo seus produtos. Assim, você irá verificar o que pode estar dando errado na hora de realizar a abordagem ao cliente.

COMO IDENTIFICAR SE MINHA EMPRESA PRECISA DE MARKETING DIGITAL?

A internet se tornou a principal vitrine para a maioria das empresas do mundo. Por isso, em poucos anos o investimento em Marketing Digital passou de tendência a necessidade para empresas de vários segmentos. Mas muitos empreendedores ainda têm dúvidas se devem contratar uma agência de Marketing Digital para ajudar a aumentar as vendas.

Mais importante do que conquistar clientes, é mantê-los – e o Marketing Digital pode ajudar nos dois casos. Uma agência especializada é responsável por planejar, criar, produzir, veicular, mensurar, avaliar e otimizar as estratégias de atração e retenção dos seus clientes pela internet.

O perfil do consumidor mudou ao longo do tempo, então a abordagem também deve evoluir e, para isso, é necessário analisar os objetivos, o público e os valores de sua empresa em busca da estratégia adequada ao seu produto ou serviço.

Porém, é preciso ter um planejamento de Marketing Digital e cuidado ao executar as ações. Nesse ponto, uma agência conta com diversos profissionais especializados em várias áreas que são responsáveis por buscar o retorno sobre o investimento (ROI) para a sua empresa.

Estrutura
Para melhorar a experiência do usuário no seu site é preciso reestruturar o conteúdo tendo em mente que os visitantes estarão acessando pelo celular. Nesse sentido, é preciso repensar a forma de acesso ao conteúdo, proporcionar variedade (vídeos, áudios e textos, por exemplo) e priorizar a legibilidade do site.

Design responsivo
Como nós já dissemos, ter um site pensado para dispositivos móveis, inclui todos os aspectos de desenvolvimento, conteúdo e design. Por isso, é preciso ajustar a navegação, os ícones touch, os call-to-actions, utilizar imagens compactadas e um layout flexível para não comprometer a experiência do usuário.

Como saber se a sua empresa precisa de Marketing Digital!

Baixo número de vendas
Atualmente, a maioria das compras começam com uma busca pelas informações do produto na internet. Por isso, uma boa presença online é uma forma de melhorar o reconhecimento da sua marca e ajudar o consumidor a tomar a decisão de compra.

No entanto, estar presente na internet não basta. É preciso ter uma estratégia e utilizar os canais adequados para o seu público e segmento. Nesse ponto, o Marketing Digital é a melhor solução para impactar tanto empresas, quanto o consumidor final do seu produto ou serviço.

Os clientes preferem a concorrência.
Em alguns segmentos, a concorrência entre empresas é bastante acirrada. Assim, se o seu cliente procurar se informar sobre o seu produto ou serviço na internet e encontrar as informações necessárias no site do seu concorrente, esse pode ser um diferencial e influenciar na decisão de compra.

A internet também é um canal de comunicação entre a empresa e o público. Dessa forma, você pode usar a estratégia de Marketing Digital para divulgar um novo produto ou um serviço com procura menor.

Uma empresa que está perdendo espaço para a concorrência também pode usar a internet e as redes sociais para conquistar seu espaço e atingir o público desejado.

Busca por novos clientes
Em muitos casos, as empresas têm os mesmos clientes há muito tempo e não conseguem alcançar um público diferente. Por isso, a internet pode ser uma ótima opção para aumentar a exposição da marca e, com isso, melhorar os resultados e o lucro da empresa.

Além de remover os limites geográficos dos consumidores, a internet também permite coletar informações sobre o público que podem ser úteis na segmentação de campanhas. Nesse sentido, as estratégias de Marketing Digital podem ser muito mais específicas e direcionadas ao público interessado no seu produto ou serviço.

Integração entre marketing e vendas
Em muitas empresas, os setores de marketing e vendas trabalham de forma isolada e com metas independentes entre si. Com o Marketing Digital, é possível mensurar dados importantes sobre segmentações, audiência, campanhas e canais, criando estratégias e otimizando os resultados dos dois setores.

Por isso, se o setor de marketing e o setor de vendas da sua empresa trabalham de maneira separada, este pode ser um dos sinais de que você precisa investir em Marketing Digital para integrar as áreas e melhorar os resultados.

Falta de conteúdo sobre o seu segmento
Em algum momento você deve ter buscado na internet por uma informação sobre o seu segmento de atuação, seja para resolver uma dúvida pontual ou ajudar a desenvolver um projeto específico. Se você não encontrou conteúdo de qualidade sobre sua área pode ser uma oportunidade de começar a investir em Marketing de Conteúdo para se destacar no mercado.

Ao investir em conteúdos informativos e relevantes para o público, sua marca pode se tornar uma referência na área e será procurada pelos clientes, em vez do caminho inverso.

Dificuldade em mensurar o retorno sobre o investimento
O retorno sobre o investimento, também conhecido como ROI, é uma das métricas mais importantes para empresas e determinam uma série de medidas importantes para o crescimento do negócio. São esses dados que irão mostrar se o investimento que você realiza para encontrar clientes está gerando o retorno esperado.

Esse cálculo pode ser difícil de realizar com relação aos investimentos nos meios tradicionais, mas com o Marketing Digital é possível acessar os dados de forma muito mais simples e precisa.

A partir dessas informações, você pode estruturar um planejamento e definir as métricas que servirão de base para as campanhas e ações, além de possibilitar que os resultados melhorem continuamente.

Aumentar a exposição online.
Hoje em dia, não basta ter um site e fazer anúncios pontuais no Google e outros mecanismos de busca.

Estar presente no ambiente digital envolve aproveitar ao máximo os recursos da web para melhorar os resultados, trabalhar a presença da marca no dia a dia das pessoas e gerenciar o relacionamento da empresa com consumidores e parceiros.

Para isso, é preciso estar nos mesmos ambientes que o seu cliente, utilizar uma linguagem próxima e investir na aproximação para que ele tenha pontos de contato diferentes com os seus produtos ou serviços.

5 Vantagens em ter uma agência de publicidade.

Muitos gestores de empresas, acreditam que somente grandes marcas devem pensar no investimento de contratar uma agência de publicidade, além disso, ao pensar nessa possibilidade, muitas dúvidas surgem: quanto custa? Será que vai aumentar minhas vendas? Pensando nisso e outras questões, reunimos 5 motivos pelos quais você deveria tornar a agência de publicidade o seu braço direito e otimizar os seus resultados.

  1. Redução de custos

Uma das vantagens de contratar uma agência de publicidade é a redução de custos. Contando com uma agência para realizar as atividades de marketing do seu negócio, você não precisará se preocupar com os encargos trabalhistas e operacionais que um departamento de comunicação exige., utilizando os canais certos de divulgação. Assim, você investirá no que realmente dá resultados e não perderá recursos em ações que não agregam a sua marca.

  1. Foco na sua atividade principal

Estamos falando em deixar que os colaboradores que não são especializados em marketing, voltem sua atenção para as atividades dos seus setores, eliminando o acúmulo de funções, a perda de tempo e o estresse gerado pela pressão por resultados, trazendo um maior retorno financeiro ao negócio.

  1. Métricas dos seus resultados com marketing

As agências de publicidade estão habituadas a trabalhar focadas em metas e a gerar relatórios que comprovem o desempenho das ações realizadas. Métricas comprovam a relevância do investimento em comunicação, isso é positivo tanto para a agência, quanto para os gestores. Afinal, todos querem ver resultados e o aumento das verbas de qualquer setor, depende dos ganhos gerados ao negócio.

  1. Setor de marketing e vendas unidos

Agências de publicidade estão acostumadas a trabalhar em parceria com times de vendas, atraindo, educando e direcionando clientes em potencial para os vendedores, desta forma os resultados tendem a ser melhores. Evitam a geração de conflitos internos e facilita a vida dos gestores.

  1. Mão de obra especializada para a sua empresa

As agências de publicidade contam com profissionais capacitados em diversas áreas: mídia, planejamento, criação e outras funções prontas para orientar, sugerir, representa-lo em eventos e reuniões que envolvam o marketing de alguma forma, como para promover um novo produto da empresa. Isso gera economia de tempo e dor de cabeça em selecionar diversos profissionais individualmente.
Essas são só algumas vantagens que você e o seu negócio ganham, contratando uma agência de publicidade. Esteja à frente de seu concorrente!
Venha para DCS & JA.

Como sua empresa fala com o seu público?

Quem são os seus clientes? Para quem você oferta os seus produtos? O que atrai o interesse deles? Essas questões são fundamentais para que qualquer empresa consiga definir o público-alvo para criar soluções e formas de divulgação que realmente atinjam seus objetivos.

Esse processo vai permitir que você e sua equipe criem estratégias com o foco no cliente, e não mais no produto, como era feito no passado. Porém, muitos profissionais ainda pecam na definição dos seus alvos e acabam comprometendo suas campanhas.

  1. Pesquise o mercado
    Conhecer e entender o mercado lhe dará conhecimento para que você enxergue as oportunidades e as opções que seu público-alvo já tem acesso.

Pesquise como a concorrência atua, como são seus produtos, os diferenciais, como é a forma de atendimento ao público, onde os funcionários estão presentes, quais canais de comunicação utilizam, a concentração geográfica do público e a forma de linguagem.

Feiras e exposições são interessantes, pois reúnem a maioria das empresas do ramo e mostram como os consumidores se interessam pelas soluções.

Para analisar o mercado, comporte-se não só como empresa, mas também como consumidor. Você pode fazer experiências de compra nos concorrentes para identificar quais são os pontos fortes e fracos de cada um, procurando por oportunidades não aproveitadas.

Ao conhecer bem o mercado que você atua ou que deseja entrar, fica mais fácil definir o seu público-alvo.

  1. Converse com as pessoas interessadas
    Quando se tem o objetivo de definir o público-alvo, é muito importante fazer uma boa pesquisa com as pessoas, de forma a encontrar quem realmente pode se interessar pelos seus produtos ou serviços.

Se você já tem um produto definido e quer conhecer as melhores formas de divulgá-lo, essa pesquisa vai ajudar bastante.

O primeiro ponto é imaginar quem seriam os maiores beneficiados com o item criado. Então, você pode utilizar as redes sociais para encontrar esses grupos de pessoas e fazer contato.

Converse, peça a opinião sincera do público e ouça o que eles têm a dizer. Uma boa pesquisa pode ajudar a refinar o seu produto e a economizar bastante em alterações futuras.

Além disso, com a pesquisa você obterá dados importantes sobre os potenciais clientes, como as suas necessidades, a melhor linguagem para abordá-los, como eles usam e avaliam as opções já existentes, entre outras definições importantes.

  1. Crie grupos de segmentação
    Imagine que você desenvolveu um produto bom, que pode ser a solução para muitas pessoas. Para divulgá-lo, você observou que será necessário educar o mercado, mostrando as aplicações do produto e o que ele é capaz de proporcionar.

Porém, você observou que dentro do seu público-alvo há consumidores que já têm esse conhecimento e que anseiam por conteúdo mais específico, para tirar dúvidas. Como então gerar materiais para esses dois grupos?

O primeiro passo é realmente criar a segmentação. Ela pode ser pelo nível de conhecimento da solução proposta, como comentado acima, ou alguma outra característica, como idade, profissão, linguagem, etc.

Criados os grupos, você deve entender a necessidade de cada um e produzir os conteúdos que atendam a cada conjunto, sempre tentando aprofundar mais sobre o assunto trabalhado.

  1. Defina a sua persona
    Apesar da definição do público-alvo ser extremamente importante para a eficiência de suas campanhas, só esse conhecimento não basta para aprofundar o conhecimento sobre os hábitos e costumes dos consumidores. Vamos usar um exemplo:

Seu público-alvo corresponde a engenheiros de 30 a 40 anos que trabalham em grandes empresas, e cuja renda mensal varia de R$5.000,00 a R$15.000,00.

Só com essas informações, você acha que é possível customizar suas campanhas de marketing para atingir esses consumidores? Provavelmente não.

Mas e se formos mais a fundo? Seu alvo trabalha em uma empresa com chefes autoritários, que não aceitam novas propostas, e ele precisa mostrar dados concretos para gerar mudanças de pensamento e, assim, aplicar novas tendências.

Ele tem muita facilidade com números e constrói relatórios convincentes; é casado, pai de um filho e quer alcançar uma posição de destaque na empresa para aumentar os seus vencimentos e conseguir comprar uma casa maior.

Percebeu como a segunda definição foi mais específica e detalhada? Pois essa é a construção de uma persona, ou seja, a personificação de um cliente ideal.

Com esses dados, você pode otimizar suas estratégias e construir um produto e uma forma de divulgação específica para realmente atrair clientes.

Para ficar claro, confira, a seguir, a diferença entre público-alvo e persona:

Público-alvo
definição ampla;
não se refere a alguém específico;
não trata sobre hábitos;
grupo de pessoas que podem se interessar pelos produtos.
Persona
definição específica;
personagem específico;
detalhes sobre hábito e trabalho;
consumidor ideal.
Conheça seu público ideal para otimizar suas ações
Como vimos em nosso artigo, definir o público-alvo é uma etapa importante do planejamento de um negócio e possibilita a criação de estratégias mais eficientes a partir do conhecimento das características e interesses dos consumidores.

Como parte do processo de definição, você deve pesquisar o mercado, conversar com as pessoas interessadas, criar grupos de segmentação e definir a persona.

É importante que fique bem clara a definição de persona, que difere-se do público-alvo: ela traz informações mais específicas, que ajudarão nas tomadas de decisão.

Seguindo essas dicas, você será capaz de criar boas formas de divulgação, atraindo o público certo e obtendo boas vendas.

Como sua empresa pode se destacar no Google.

A melhor forma de seu site ser encontrado por internautas de todo mundo é utilizar o Google como seu principal parceiro. Seja um blog, site institucional ou e-commerce, é vital que sua página na internet tenha uma boa classificação nas pesquisas do maior buscador do mundo. Isso certamente lhe trará inúmeros interessados no que você tem a oferecer.

Para estar no topo dos mecanismos de buscas, é preciso ter boas práticas de SEO (Search Engine Optimization). Dessa forma, sempre que um usuário procurar por uma palavra-chave nas buscas do Google, seu site estará bem posicionado, aumentando as chances dele ser escolhido. Mas quais são algumas das práticas que devem ajudar você a ter um site de sucesso nas buscas do Google? Abaixo selecionamos 8 dicas para conseguir isso.

  1. Concentre em uma boa palavra-chave
    Qual a palavra que melhor resume seu blog, site ou e-commerce? Analise cuidadosamente esta informação, pois ela é vital para que você possa tomar as melhores decisões para um bom posicionamento no Google. Pense em como as pessoas podem procurar por conteúdos similares ao que você publica em seu site. Por exemplo, se você possui um e-commerce de pneus para carros de passeio, talvez a melhor palavra-chave seja “pneus automotivos”. Após identificar a palavra-chave, trabalhe com ela sem perder o foco.
  2. Veja o que a concorrência está fazendo
    Fique atento aos seus concorrentes. Eles podem lhe fornecer informações importantes sobre como melhorar sua posição nas pesquisas. Pesquise no Google pela palavra-chave que você definiu. Analise o que seus concorrentes estão fazendo, incluindo as chamadas que estão utilizando. Muitos deles podem utilizar o Google Adwords para melhorar o ranqueamento nas buscas. Através de uma análise mais profunda, você pode observar alguns termos que não estão sendo explorados por seus concorrentes.
  3. Tenha um bom conteúdo
    O Google adora indexar conteúdos originais e bem elaborados. O algoritmo de pesquisa do buscador assimila melhor artigos originais que ganham prioridade na exibição dos resultados. Pense em um conteúdo que faça seu público acessar seu site. Se você possui um e-commerce, talves seja melhor pensar em criar um blog para mostrar mais sobre seus produtos e fornecer dicas úteis para seus consumidores.
  4. Coloque a palavra-chave no título da página
    Outra dica importante é você certificar que a palavra-chave está contida no título da página. Verifique no HTML de seu site as informações que você inseriu dentro da tag . Os algoritmos utilizados pelo Google levam bastante em conta o que está descrito dentro desta tag. Portanto, defina de maneira resumida e objetiva o título de sua página. Não esqueça, sempre que possível, inserir a palavra-chave definida para seu site.
  5. Tenha atenção com os cabeçalhos
    Você pode organizar suas páginas através do título, como consideramos no ponto anterior, e também através dos cabeçalhos, ou sub-cabeçalhos. Esta organização é bastante útil para blogs. Quando você escrever sobre um assunto, separe o artigo em tópicos para mostrar ao Google o que exatamente você está transmitindo. Certifique-se de utilizar a palavra-chave pelo menos uma vez nos cabeçalhos que você irá inserir durante o artigo.
  6. Use o alt nas imagens
    O alt normalmente é utilizado em HTML para descrever uma imagem, quando ela não é carregada no site. Esse recurso é de grande importância para que você consiga mais acessos e um melhor posicionamento no Google. Em todas as imagens que você utilizar em seu site, aborde a tag. Por exemplo, caso você use uma fotografia de um pneu, em que o arquivo está denominado “7648536.jpg”, você pode nomear o alt como “pneu automotivo aro 13”. Além de melhorar seu site nas buscas, a fotografia pode aparecer melhor classificada nas buscas de imagens do Google.
  7. Use a palavra-chave na URL
    Independente da URL do seu site, você pode personalizá-la para que ajudar na classificação de seu site. Por exemplo, caso você tenha escrito o artigo “5 maneiras de conservar os pneus de seu carro”, poderá personalizar sua URL da seguinte forma: “www.seusite.com/5-maneiras-conservar-pneus”. O Google também lê os links de seu site e melhor posiciona os que se preocupam em associá-los com o conteúdo da página.
  8. Insira links interno
    Seu site deve estar entrelaçado. Links de outras páginas devem estar presente junto ao seu conteúdo. Dessa forma, o Google entende que seu site tem relevância e é consistente o suficiente para se diferenciar de páginas aleatórias da internet. Qualquer estratégia de CEO em seu site deve contar com links externos para ser bem-sucedido nos mecanismos de buscas.

É claro que você pode utilizar o Google Adwords para conseguir um melhor posicionamento no Google. Mas se seu orçamento está limitado, as dicas acima são o suficiente para você obter o básico sobre SEO. Vale a pena ressaltar que as sugestões abordadas valem para qualquer mecanismo de buscas além do Google, como Bing e Yahoo!.

Um dos maiores problemas do marketing.

Um dos maiores problemas do marketing tradicional, é que não existe controle sobre quem é impactado por uma campanha. É até possível escolher um jornal ou uma emissora de TV mais alinhada ao perfil do público-alvo da marca, mas isso não garante que essas pessoas terão real interesse no produto ou serviço.

Com o marketing digital, por outro lado, é possível direcionar as mensagens e conteúdos para as pessoas certas. Ou seja, apenas para aqueles usuários com o perfil ideal para seus objetivos. Nos canais online, você pode segmentar o público com muito mais precisão por meio de características como faixa etária, gênero, nível de escolaridade, localização geográfica e até gostos e hábitos de consumo!

Assim, você tem uma campanha mais certeira e que conversa de verdade com o consumidor. E quando seu conteúdo está alinhado aos interesses do público, a chance dele fechar negócio com você é muito maior.

Economia de custos: Você já parou para pensar em quanto custa para investir em uma estratégia de marketing offline, como uma série de anúncios na TV ou em um jornal de grande circulação? Acredite, é muito caro!

O marketing digital, por outro lado, exige menos recursos e profissionais para ser colocado em prática. Anúncios em redes sociais, por exemplo, exigem apenas uma fração do investimento de uma estratégia offline.

Além disso, como é possível segmentar o público com muito mais precisão, os recursos são investidos com muito mais eficiência, reduzindo o desperdício. Como o marketing digital é uma estratégia muito mais barata que o marketing tradicional, podemos dizer que também é mais democrático!

Enquanto comerciais em TV, anúncios em jornais e outdoors costumam ser ações reservadas para empresas de grande porte, o marketing digital pode ser aplicado por qualquer um.

A internet permite que até mesmo pequenos empreendedores digitais, como Produtores e Afiliados, usem os canais online para divulgarem suas marcas e produtos sem gastar muito e sem precisar de grandes equipes.

Como a divulgação pode te ajudar?

Quando você divulga um anúncio em uma revista, dificilmente consegue determinar quantas pessoas foram atingidas pelo conteúdo e a porcentagem delas que adquiriram o produto ou serviço depois de ver a peça. Isso não acontece com o marketing digital!

Graças à segmentação, você é capaz de direcionar sua comunicação para o perfil exato de seu público-alvo. Além disso, as ferramentas online permitem acompanhar em tempo real os resultados das campanhas com total precisão. Principais estratégias de marketing digital.

Com tantas vantagens, você não vê a hora de começar a aplicar essa estratégia em seu negócio, não é? Mas como fazer marketing digital? Bem, como a internet é um universo bastante amplo e a tecnologia não pára de evoluir, não existe uma única maneira de fazer marketing digital.

Na verdade, existem dezenas de estratégias de marketing digital e novas táticas aparecem todos os dias. Porém, todas elas têm como objetivo de fortalecer uma marca e estreitar o relacionamento com o público. O inbound marketing, também chamado de marketing de atração, tem como objetivo atrair as pessoas, despertando o interesse do público nos produtos e serviços da marca.

Nessa estratégia, as empresas procuram compreender as dores e necessidades dos clientes em potencial para oferecer soluções mais assertivas para seus desejos e necessidades. Ao contrário do marketing tradicional, onde o consumidor é passivo e apenas recebe a mensagem, no inbound ocorre o contrário.

É o cliente que procura a empresa quando percebe que tem um problema.E com a internet e as ferramentas digitais, existem diversas maneiras de fazer esse processo de atração. O mais comum é a produção de conteúdo, ou seja, informações relevantes e que ajudam a resolver problemas.É o que chamamos de marketing de conteúdo.

Como explicamos, uma das maneiras de despertar o interesse do público em sua marca é oferecer conteúdos e informações relevantes, que o ajude a solucionar seus problemas. E esse é justamente o objetivo do marketing de conteúdo. Mas, para isso, é fundamental conhecer bem sua persona, que é o perfil de seu cliente ideal.

Com isso, fica fácil criar conteúdos mais direcionados, que conversam diretamente com as dores do público. E, assim, gerar mais brand awareness para a marca, atrair tráfego qualificado e gerar leads. E para aumentar ainda mais o alcance desses conteúdos, é importante oferecê-los em canais que o público-alvo costuma utilizar.

Entenda por que, mais do que nunca, seu negócio deveria investir em um aplicativo.

O Brasil é, atualmente, o país com a maior média de tempo gasto em aplicativos (apps) no ano, conforme levantamento feito pela agência focada em análise do mercado mobile. O estudo, que foi divulgado com exclusividade pela revista Forbes, foi feito com base nos resultados do segundo trimestre de 2021.

A média de uso dos apps pelos brasileiros é de 5.4 horas por dia, de acordo com os dados. Segundo a empresa, os resultados sugerem que a pandemia de covid-19 impulsionou muito o aumento do tempo dos usuários nos software, ocasionando um crescimento de 45%.

Isso mesmo: 130 milhões de brasileiros utilizam as redes sociais. Desses, 120 milhões realizam o acesso através de seus celulares. Esse número representa 57% do total da população brasileira. Você sabe quanto tempo gasta com o uso de redes sociais no dia a dia e quais são os aplicativos que mais prendem sua atenção?

Uma pesquisa realizada, revelou que o Brasil é um dos países com maior média de tempo de utilização diária, ultrapassando a marca de 5 horas por dia. Com mais de 99 milhões de usuários, o Brasil é também a terceira nação que mais consome conteúdo.

Por que investir em aplicativos?

Nos últimos anos, a aquisição de smartphones cresceu bastante entre a população e por esse motivo os aplicativos para empresas se tornaram uma peça fundamental para o sucesso no mercado competitivo.

Se antes os aplicativos tinham o intuito de entreter, agora eles também ganharam inúmeras outras funções, principalmente para os negócios.

Engana-se quem pensa que os recursos dados por aplicativos era restrito apenas a grandes empresas do mundo tecnológico. Agora é possível também criar apps para organizações de diversos portes e segmentos.

Assim mesmo com a crescente relevância da tecnologia no mercado, você ainda não está convencido de que a tecnologia veio para revolucionar o mercado?

Ter um site ainda é uma das principais estratégias no mundo digital. No entanto, muitas pessoas estão usando menos os computadores para fins pessoais e passando a fazer tudo o que precisam pelo smartphone.

Podendo dizer, certamente, que se o site é a casa da empresa nas plataformas, o aplicativo é o lar dela dos usuários de smartphones.

Além disso, ele pode ser uma extensão do site, onde os usuários podem encontrar informações e outras funcionalidades que complementam a página na web. Por isso, contar com essa nova tecnologia se torna essencial para a melhor experiência do usuário.

Imagine, por exemplo, nos sites de anúncios. Em que um deles conta com aplicativo próprio.

Inegavelmente, esse site estará na frente dos seus concorrentes, pois oferece um serviço personalizado para o celular. Onde, além de ver os imóveis, o cliente também pode salvar os anúncios que mais o interessam.

Pode parecer irrelevante, mas o cliente em questão não vai precisar acessar o computador, basta ter o celular em mãos para visualizar as informações que ele quer a qualquer hora e lugar.As informações sobre os clientes são valiosas, pois são elas que irão dizer os rumos do negócio.

Dito isso, por meio de um aplicativo que retém informações necessárias do usuário é possível ter dados importantes, como: localização, contatos, amigos, seguidores nas redes sociais, padrões de comportamento, entre outros.

Tudo isso facilita a comunicação com o público e pode, inclusive, dar dicas de suas necessidades e interesses. Tudo isto pode ser feito pelo uso de inteligência artificial.

Se o negócio em questão for uma clínica de estética, na qual tem um aplicativo que fornece artigos, produtos, e responde dúvidas por uso de chatbots, por exemplo. É possível que além de manter os clientes, pode trazer novos consumidores para a empresa.

Assim como todo e qualquer negócio sustentável, criar um aplicativo requer planejamento. Afinal, ele irá representar a imagem da empresa. Por isso, antes de adotar esse recurso garanta que ele atenda às suas necessidades e seja mais uma ferramenta para alcançar as metas.

Não se esqueça também de contar com uma boa empresa especializada – como a Crosoften. Que além de te ajudar a desenvolver o projeto perfeito também dará todo o suporte técnico necessário quando ele começar a funcionar.

8 tendências de marketing digital para ficar atento em 2021

O marketing digital já é realidade em pequenas, médias e grandes empresas. Em 2021, muitas tendências foram reforçadas e adiantadas, já outras surgiram com a demanda de mercado.

O publicitário e especialista em negócios e marketing, Joaquin Presas, compartilhou oito tendências de marketing digital para ficar atento e apostar no negócio. Confira a seguir:

1) Pensar Omnichannel

“Hoje o off-line e o online estão integrados, devem estar conectados, mas são diferentes. Ser omnichannel é perambular bem e se destacar entre os dois mundos. Para isso, é importante que os dois meios funcionem bem”

2) Abusar da inteligência artificial

“Com ela, temos acessos a imensuráveis dados (Big Data), e podemos usá-los para conhecer melhor nosso consumidor, usuário, direcionar melhor os conteúdos, personalizar as entregas para gerar uma conversão maior. Tudo isso para gerar uma melhor experiência ao consumidor e fidelizá-lo. Essa tendência virá cada vez mais forte”

3) Aumento do uso de marketing de vídeo

“As redes sociais estão propicias ao compartilhamento de vídeos, mudando o foco principal da entrega os conteúdos estáticos. Isso porque, estamos cada vez mais dinâmicos e os vídeos vieram para ficar”

4) Crescimento do Bussiness Intelligence (B.I)

“O papel do Business Intelligence consiste em um sistema operacional automatizado que coleta dados, como cadastro de leads, avanço dos usuários ao longo das etapas do funil de vendas, fluxo comercial da empresa e a performance das ações. Isso deve auxiliar as empresas a adotar mecanismos que façam com que elas se destaquem e atinjam resultados positivos”

5) Realização de eventos hibrídos

“Agora os consumidores enfrentam dois impulsos conflitantes: o desejo de reunir novamente é forte e o imediatismo dos eventos ao vivo no conforto de seus sofás. Para atender a ambos os públicos, é preciso criar eventos híbridos. Os eventos presenciais terão um forte componente digital e tecnologias que podem criar uma experiência envolvente para aqueles que preferem não se aventurar”

6) Marketing de Influência

“Consiste em uma estratégia de marketing digital, que utiliza produtores de conteúdos independentes para construir uma ponte entre a marca e o consumidor. A estimativa é que o marketing de influência deve alcançar o investimento de R$10 bilhões apenas no ano de 2021”

7) Investimento em Branding

“Criar uma imagem forte e bem posicionada será cada vez mais importante. Comunicar de forma correta pode fortalecer ainda mais a marca, tendo em vista que temos um boom de empresas do mesmo segmento no mercado”

8) Criar Conteúdo

“Os criadores de conteúdo estão com tudo. Mas não conteúdo em abundância, mas sim, de qualidade. Além disso, invista em ser um bom contador de histórias, ou storyteller”

Marketing digital para idosos: por que essa é uma tendência que irá crescer

Durante muito tempo, os idosos foram deixados de lado pela publicidade. Agora com a internet isso continuou, já que a rede é dominada pelo público mais jovem.

No entanto, mudanças trazidas pela pandemia pode ser que o marketing tenha que olhar com mais atenção para as pessoas mais velhas.

Segundo este estudo em 2020 85% dos idosos conectados à internet pesquisaram produtos, sendo que 75% efetivamente compraram algo. Isso ocorreu sobretudo por conta das restrições de circulação que fizeram com que grande parte dos estabelecimentos ficassem fechados. A solução foi fazer compras on-line.

Por que o marketing para idosos é importante?

Direcionar esforços para se comunicar com os idosos é importante, porque esse público está crescendo. Além do mais, quem começou a usar a internet há alguns anos – e hoje está na faixa dos 50 anos – em breve irá envelhecer também.

Dessa forma, o marketing não pode se fixar apenas nos mais jovens. A pandemia acentuou ainda mais essa tendência. É isso o que afirma a gerente de comunicação, onde são publicados encartes e folhetos digitais de diferentes marcas. “No primeiro semestre deste ano, o público entre 45 e 64 anos cresceu 20%, o que representa uma grande mudança de comportamento”.

Ignorar esse movimento seria, portanto, uma falta de estratégia. Confira a seguir o que pode ser feito para atrair a atenção dos mais velhos!

Como as empresas podem conquistar os mais velhos?

Existem algumas estratégias que as marcas podem pensar na hora de se comunicar com os idosos. Veja só!

Ser direto e claro

É importante tomar cuidado com a criatividade e as brincadeiras na hora de fazer publicidade para os mais velhos. Diferentemente dos jovens que têm uma forma de reagir aos conteúdos publicitários, eles costumam não estar por dentro de todos os memes e do que acontece na internet.

Por isso, o ideal é apostar em uma comunicação leve e criativa, mas que seja direta e clara. Assim, o público irá reconhecer do que se trata em poucos segundos.

Cuidado com a usabilidade

As peças e conteúdos publicitários precisam ser intuitivos para que os consumidores ajam sozinhos. Mesmo que tenham o auxílio de filhos e netos, os idosos gostam de ser independentes e mexer na internet por conta própria.

As letras, por exemplo, devem ter boa leitura e/ou possibilidade de serem aumentadas. Nesse sentido, uma das soluções encontradas pelas marcas foi o panfleto digital. Eles têm a mesma estruturas dos físicos e, por isso, são facilmente reconhecidos por todos.

No catálogo digital da Natura, por exemplo, os idosos encontram promoções de produtos específicos para eles, como a famosa linha Chronos. Além, é claro, de outros cosméticos para todas as idades, afinal, o consumidor pode querer comprar algo para um familiar ou amigo. As informações nesse tipo de encarte são dispostas de maneira bastante clara, bastando que o usuário role a página. Caso prefira, também é possível baixar um aplicativo para ter acesso a todas as informações desta e de outras marcas.

Foco no atendimento

Imagine que o consumidor tenha um problema ou dúvida sobre o produto. Como ele poderá resolver isso? É necessário que haja um contato – de preferência um telefone – para onde o público possa ligar.

No site, esse tipo de informação deve estar em evidência para que as pessoas não tenham que ficar procurando. Por serem de outra geração, em que o contato humano era mais comum, os idosos prezam bastante por um bom atendimento. Então, não basta focar apenas na venda dos produtos se não tiver alguém para se comunicar com essas pessoas.

Como visto, o aumento de idosos fazendo compras digitais trouxe uma nova possibilidade para o mercado de marketing. Agora, além de se comunicar com os jovens, é importante que as marcas olhem com atenção para os mais velhos e tracem estratégias adequadas para eles.

De acordo com pesquisas, influenciadores digitais ganham força durante pandemia

Projeções estimam que as redes sociais devem entregar receita de até US$ 43,7 bilhões em 2021. O valor está atrelado ao crescimento do uso da internet para fins comerciais

Em março de 2020, a OMS declarou a pandemia do novo Coronavírus. Pouco tempo depois, o Brasil parou: desde 16 de março, o isolamento social e a quarentena fazem parte da rotina. Com o novo cenário, as atividades cotidianas foram readaptadas e, desde então, são realizadas com intermédio da tecnologia.

De acordo com dados disponibilizados pela plataforma de armazenamento em nuvem, constatou-se aumento de 112% no uso de internet somente no mês de abril de 2020. A pesquisa atribuiu a alta às multitarefas realizadas on-line, como trabalho, estudo e compras.

A internet também foi a ponte para o lazer: as lives, conteúdos de vídeo e outras interações se fizeram presente nas plataformas de uso comum, que, por sua vez, também viram o movimento crescer. Segundo a consultoria PwC, as redes sociais devem gerar uma receita de US$ 43,7 bilhões em 2021 somente no Brasil. Estima-se US$ 2,23 trilhões em todo o mundo. Parte desta mudança positiva está atrelada ao trabalho dos influenciadores digitais.

Pilar do Marketing Digital

Os influenciadores digitais, ou “influencers”, como também são conhecidos, tornaram-se investimentos estratégicos para as empresas: de acordo com a pesquisa “Marketing de Influência em tempos de Pandemia de COVID-19”, 77% das marcas os enxergam como aliados neste momento de crise.

Além disso, os influenciadores digitais oferecem 22,2 vezes mais conversões do que os consumidores comuns quando recomendam produtos. Ou seja, com o crescimento das redes sociais em cenários decisivos de compra, a indicação de nomes conhecidos pode ser mais valiosa do que a de amigos e parentes.

Por esse motivo, o momento atual é promissor para aqueles que atuam com o segmento do Marketing Digital, afinal, segundo uma pesquisa, 90% dos brasileiros afirmaram que estão passando mais tempo nas redes sociais durante o isolamento social – e que a utilizam para conhecer novos produtos.

Isley Martins da Silva, conhecido nas redes como “Irlinho”, aproveitou o momento para investir na carreira. “O novo cenário me motivou a investir nesta nova ferramenta: o marketing de influência. Creio que o ramo seja potencial e que agora é um ótimo momento para iniciar os trabalhos”, diz.

Nutrindo o sonho de estrelar novelas e programas desde a infância, o pernambucano Irlinho produz conteúdos de humor para Instagram e YouTube, e obteve popularidade a partir de conteúdos que comentavam reality shows da televisão aberta. Com algumas parcerias vigentes, o influenciador espera obter crescimento durante o ano de 2021, acompanhando o mercado.