Marketing

Marketing digital para idosos: por que essa é uma tendência que irá crescer

Durante muito tempo, os idosos foram deixados de lado pela publicidade. Agora com a internet isso continuou, já que a rede é dominada pelo público mais jovem.

No entanto, mudanças trazidas pela pandemia pode ser que o marketing tenha que olhar com mais atenção para as pessoas mais velhas.

Segundo este estudo em 2020 85% dos idosos conectados à internet pesquisaram produtos, sendo que 75% efetivamente compraram algo. Isso ocorreu sobretudo por conta das restrições de circulação que fizeram com que grande parte dos estabelecimentos ficassem fechados. A solução foi fazer compras on-line.

Por que o marketing para idosos é importante?

Direcionar esforços para se comunicar com os idosos é importante, porque esse público está crescendo. Além do mais, quem começou a usar a internet há alguns anos – e hoje está na faixa dos 50 anos – em breve irá envelhecer também.

Dessa forma, o marketing não pode se fixar apenas nos mais jovens. A pandemia acentuou ainda mais essa tendência. É isso o que afirma a gerente de comunicação, onde são publicados encartes e folhetos digitais de diferentes marcas. “No primeiro semestre deste ano, o público entre 45 e 64 anos cresceu 20%, o que representa uma grande mudança de comportamento”.

Ignorar esse movimento seria, portanto, uma falta de estratégia. Confira a seguir o que pode ser feito para atrair a atenção dos mais velhos!

Como as empresas podem conquistar os mais velhos?

Existem algumas estratégias que as marcas podem pensar na hora de se comunicar com os idosos. Veja só!

Ser direto e claro

É importante tomar cuidado com a criatividade e as brincadeiras na hora de fazer publicidade para os mais velhos. Diferentemente dos jovens que têm uma forma de reagir aos conteúdos publicitários, eles costumam não estar por dentro de todos os memes e do que acontece na internet.

Por isso, o ideal é apostar em uma comunicação leve e criativa, mas que seja direta e clara. Assim, o público irá reconhecer do que se trata em poucos segundos.

Cuidado com a usabilidade

As peças e conteúdos publicitários precisam ser intuitivos para que os consumidores ajam sozinhos. Mesmo que tenham o auxílio de filhos e netos, os idosos gostam de ser independentes e mexer na internet por conta própria.

As letras, por exemplo, devem ter boa leitura e/ou possibilidade de serem aumentadas. Nesse sentido, uma das soluções encontradas pelas marcas foi o panfleto digital. Eles têm a mesma estruturas dos físicos e, por isso, são facilmente reconhecidos por todos.

No catálogo digital da Natura, por exemplo, os idosos encontram promoções de produtos específicos para eles, como a famosa linha Chronos. Além, é claro, de outros cosméticos para todas as idades, afinal, o consumidor pode querer comprar algo para um familiar ou amigo. As informações nesse tipo de encarte são dispostas de maneira bastante clara, bastando que o usuário role a página. Caso prefira, também é possível baixar um aplicativo para ter acesso a todas as informações desta e de outras marcas.

Foco no atendimento

Imagine que o consumidor tenha um problema ou dúvida sobre o produto. Como ele poderá resolver isso? É necessário que haja um contato – de preferência um telefone – para onde o público possa ligar.

No site, esse tipo de informação deve estar em evidência para que as pessoas não tenham que ficar procurando. Por serem de outra geração, em que o contato humano era mais comum, os idosos prezam bastante por um bom atendimento. Então, não basta focar apenas na venda dos produtos se não tiver alguém para se comunicar com essas pessoas.

Como visto, o aumento de idosos fazendo compras digitais trouxe uma nova possibilidade para o mercado de marketing. Agora, além de se comunicar com os jovens, é importante que as marcas olhem com atenção para os mais velhos e tracem estratégias adequadas para eles.

De acordo com pesquisas, influenciadores digitais ganham força durante pandemia

Projeções estimam que as redes sociais devem entregar receita de até US$ 43,7 bilhões em 2021. O valor está atrelado ao crescimento do uso da internet para fins comerciais

Em março de 2020, a OMS declarou a pandemia do novo Coronavírus. Pouco tempo depois, o Brasil parou: desde 16 de março, o isolamento social e a quarentena fazem parte da rotina. Com o novo cenário, as atividades cotidianas foram readaptadas e, desde então, são realizadas com intermédio da tecnologia.

De acordo com dados disponibilizados pela plataforma de armazenamento em nuvem, constatou-se aumento de 112% no uso de internet somente no mês de abril de 2020. A pesquisa atribuiu a alta às multitarefas realizadas on-line, como trabalho, estudo e compras.

A internet também foi a ponte para o lazer: as lives, conteúdos de vídeo e outras interações se fizeram presente nas plataformas de uso comum, que, por sua vez, também viram o movimento crescer. Segundo a consultoria PwC, as redes sociais devem gerar uma receita de US$ 43,7 bilhões em 2021 somente no Brasil. Estima-se US$ 2,23 trilhões em todo o mundo. Parte desta mudança positiva está atrelada ao trabalho dos influenciadores digitais.

Pilar do Marketing Digital

Os influenciadores digitais, ou “influencers”, como também são conhecidos, tornaram-se investimentos estratégicos para as empresas: de acordo com a pesquisa “Marketing de Influência em tempos de Pandemia de COVID-19”, 77% das marcas os enxergam como aliados neste momento de crise.

Além disso, os influenciadores digitais oferecem 22,2 vezes mais conversões do que os consumidores comuns quando recomendam produtos. Ou seja, com o crescimento das redes sociais em cenários decisivos de compra, a indicação de nomes conhecidos pode ser mais valiosa do que a de amigos e parentes.

Por esse motivo, o momento atual é promissor para aqueles que atuam com o segmento do Marketing Digital, afinal, segundo uma pesquisa, 90% dos brasileiros afirmaram que estão passando mais tempo nas redes sociais durante o isolamento social – e que a utilizam para conhecer novos produtos.

Isley Martins da Silva, conhecido nas redes como “Irlinho”, aproveitou o momento para investir na carreira. “O novo cenário me motivou a investir nesta nova ferramenta: o marketing de influência. Creio que o ramo seja potencial e que agora é um ótimo momento para iniciar os trabalhos”, diz.

Nutrindo o sonho de estrelar novelas e programas desde a infância, o pernambucano Irlinho produz conteúdos de humor para Instagram e YouTube, e obteve popularidade a partir de conteúdos que comentavam reality shows da televisão aberta. Com algumas parcerias vigentes, o influenciador espera obter crescimento durante o ano de 2021, acompanhando o mercado.

Marketing Digital: mais da metade da população mundial está nas redes sociais

Ao menos 4,14 bilhões de pessoas, mais da metade da população mundial, está presente nas redes sociais digitais. Foi o que demonstrou o relatório. Ainda em números globais, mais de 450 milhões de pessoas começaram a usar as redes sociais apenas no ano passado, nada menos do que 14 pessoas por segundo, conforme demonstrou uma análise. O número representa o dobro do registrado em janeiro de 2020.

No Brasil, as redes sociais já somam mais de 140 milhões de usuários, o que representa aumento de 11 milhões (+8,2%) de usuários entre abril de 2019 e janeiro de 2020. O resultado ainda revela que os brasileiros passam, em média, 3 horas e meia por dia conectados nas redes.

A pandemia do novo Coronavírus intensificou o uso das redes sociais, conforme demonstrou a pesquisa. O levantamento apurou que 58% dos brasileiros entre 16 e 64 anos de idade estão passando ainda mais tempo em redes sociais como o Facebook, Instagram e Twitter, entre outros.

Na análise de Arnaldo Pereira Neto, os números expressam uma realidade: “Todo o mundo está conectado nas redes sociais, especialmente após o surgimento da pandemia, quando as medidas de isolamento social e quarentena para conter o avanço do novo Coronavírus começaram”.

“Cada vez mais, os brasileiros veem o quanto as redes sociais são importantes, uma vez que facilitam a interação, muitas vezes prejudicada pelo cenário de pandemia. Por isso mesmo, em se tratando de marketing digital, é nas redes sociais que as empresas devem estar”, complementa.

Marketing Digital: por que investir nas redes sociais é importante?

O Marketing Digital é uma resposta às necessidades de consumo e às novas formas tecnológicas do século XXI, existentes desde o final do século XX. Arnaldo explica que, mesmo sem saber, é comum que a maioria das pessoas se depare com diversas ações de Marketing Digital, tanto nas redes sociais, como Facebook e Instagram, como em blogs, sites de pesquisa e lojas de compras, entre outros.

“O Marketing Digital é essencial para qualquer modelo de negócio hoje, auxiliando empresas em diversas situações. Hoje o consumidor é mais informado, muitas vezes detendo mais conhecimento sobre o produto que o próprio vendedor. As empresas precisam esperar que os clientes terão diversos pontos de contato – seja nas redes sociais, site ou indicação de um conhecido – antes de concluir a compra. Por isso é importante estar posicionado nos meios digitais”, explica.

Dia do Comerciário: 5 dicas para turbinar seu e-commerce em datas comemorativas

O e-commerce está em franca ascensão desde o ano passado, quando a pandemia de COVID levou muita gente a ficar em casa, evitar supermercados e shopping centers e comprar mais pela internet. Por isso, no Dia do Comerciário – que ocorre todo ano em 16 de julho – trazemos dicas de atuação de uma empresa de vendas online em datas especiais.

Segundo dados da pesquisa em 2020 as datas sazonais representaram 34% do faturamento do e-commerce. Portanto, planejamento e experiência de marca são fundamentais para impulsionar o negócio.

“Isso acontece porque são dias que as pessoas acessam a internet com a intenção de comprar algo e são influenciadas, normalmente, por boas ofertas de preço e condições de pagamento”, explica Franklin Bravos, cofundador e CEO da Signa, startup que fornece plataformas de comércio eletrônico a 500 empresas.

Escolha as datas certas

Nem toda data sazonal faz sentido para todo empreendimento comercial. Ao fazer o planejamento do semestre, anote as datas que podem ajudar a vender mais e planeje com antecedência as ações de marketing e logística para cada uma delas.

O frete importa

De acordo com a pesquisa Ebit Nielsen, os consumidores consideram o valor do frete como um dos principais fatores para realizar a compra. Além disso, no ano passado o número de pedidos com frete grátis aumentou em 41%. No planejamento, vale avaliar a possibilidade de oferecer frete grátis nas datas especiais para ganhar mais a simpatia dos clientes.

Descontos não rolam? Tente outros benefícios

Segundo Bravos, não há necessidade de oferecer descontos consideráveis ou fazer grandes ações de marketing. Pequenos benefícios, como o citado frete grátis, além de cupons e brindes, já devem servir como bons incentivos ao consumidor.

Mais formas de pagamento

Se os benefícios citados acima não forem possíveis, melhore as formas de pagamento para o consumidor se sentir beneficiado de alguma forma. Ofereça mais condições de parcelamento com menores taxas, por exemplo.

Produza conteúdo

Para fortalecer a marca antes, durante e depois das datas, vale produzir conteúdos diferentes, educativos ou divertidos para seus seguidores nas redes sociais. Assim, você será lembrado no momento deles escolherem o site para fechar a compra.

5 mentiras sobre o marketing digital que você provavelmente já ouviu

É complicado trabalhar em uma área cercada de mitos e desconhecimento. Apesar do avanço do marketing digital, não é incomum presenciar os mesmos enganos, muitas vezes corroborados por pessoas que se dizem especialistas, mas não são.

Contudo, o progresso existe e impulsiona a mim e todos os demais profissionais verdadeiros. Trazer conhecimento para diferentes lugares é um propósito que nunca vou deixar de lado, mesmo que signifique falar mais de uma vez sobre assuntos que ainda geram dúvidas.

É por isso que resolvi listar algumas das mentiras mais comuns sobre marketing digital que ouvi em mais de uma década de atuação. É um ramo de muitas possibilidades e enorme potencial — como ficou claro para o mercado ao longo dos anos. Mas nem tudo que se fala por aí é verdade, mesmo nas melhores das intenções.

1-Fórmulas de sucesso

É uma tristeza que existam “gurus” e empresas fazendo promessas que não podem cumprir. As mais frequentes falam sobre fórmulas e segredos que, supostamente, só aquela pessoa ou agência possui. Quem não entende muito sobre o tema pode cair na conversa e investir, em troca de algo que não há nenhuma garantia de acontecer.

O ponto é que não existem fórmulas. Cada negócio precisa ser analisado para criar estratégias únicas. Claro, certas ferramentas são comuns na maioria dos casos, mas o modo como são operadas, a produção de conteúdo e uma série de outros fatores vão mudar de caso para caso. E as coisas ainda podem dar errado, o que vai causar alterações de curso e testes até que tudo funcione bem. Se alguém te promete um resultado a partir de uma tal fórmula secreta, eu garanto que isso não é marketing digital.

2-É só implementar e esperar

Atualmente, temos diversas ferramentas importantes de automação que fazem parte de grande parte das estratégias. Por conta do conceito de “automático”, surge atrelada a ideia de que o único trabalho de fato está na hora da aplicação.

Não é só planejar, programar e esperar pelos resultados? Com certeza não. O acompanhamento, as alterações, os feedbacks, são todos trabalhos constantes e necessários. Sem as etapas posteriores à implementação da estratégia, ela dificilmente funcionará. Além do mais, é preciso atualizar as técnicas e conteúdos o tempo todo — o mundo muda rápido, principalmente no âmbito digital.Portanto, sim, times bem preparados e que realmente atuam na conta continuam essenciais.

3-Se o negócio não é online, marketing digital não é tão importante

Se você tem lojas físicas, faz sentido que pense em aumentar as visitas presenciais (considerando cenários seguros por causa da pandemia, é claro). Isso pode ser um dos resultados do marketing digital, se a estratégia tiver esse objetivo.

O acesso à internet já é realidade para mais de 70% dos brasileiros. Portanto, o público que vai visitar sua loja, muito provavelmente, está conectado. Atingi-la através do digital é tão ou mais eficaz do que com métodos tradicionais de marketing. Além disso, a presença digital é complementar ao presencial, não excludente.

4-A regra é falar sempre sobre a empresa e os produtos

Esse é um engano corriqueiro que atinge, principalmente, a área de inbound marketing. Quando falamos em atrair consumidores, como a tática propõe, não podemos nos restringir a falar em um tom publicitário. Precisamos oferecer conteúdo que interesse ao público, mesmo que isso signifique não mencionar os produtos ou nome da empresa em todo lugar.

Textos em blogs, vídeos, posts em redes sociais, são todas possibilidades de criação de conteúdo relevante, que tenham a ver com a área de atuação e com as necessidades do cliente. Assim, o usuário vai conhecer seu negócio a partir de um posicionamento positivo.

5-É apenas para alguns negócios

Por que seria? A estratégia pode ser estruturada de inúmeras formas. Para empresas pequenas, as metas são mais singelas e o investimento também. Para as grandes, é possível planejar ações para cada objetivo, da captação de leads até o posicionamento de marca.

Muitos empreendedores têm ideias fechadas sobre o que o marketing digital é capaz. Ao se prenderem em suas concepções, deixam de conhecer um mundo de possibilidades que se adequam aos seus casos específicos. As limitações de porte, custos e conhecimento normalmente podem ser contornadas com ajuda de bons profissionais.

Essa é a maneira ao qual estou acostumada, mas nunca me canso: a de sempre traçar caminhos novos. Uma parceria entre agência e empresa nunca é exatamente como a outra.

Uso do Pix cresce 50% ao mês para o e-commerce

Desde seu lançamento, o Pix tem se mostrado um meio de pagamento que veio para mudar todo o conceito de usar o dinheiro por meio digital. Dada a sua imensa vantagem de realizar transferências imediatas e sem custo, a ferramenta tem conquistado os brasileiros e segue em crescimento quanto ao uso diário. Em abril desse ano, segundo dados do Banco Central, o a quantidade de transferências por Pix inclusive superou as de DOC e TED.

E se ele já é vantajoso para transferências comuns do dia a dia, no varejo, tem se provado ainda mais eficiente. Dessa forma, os consumidores têm optado pela ferramenta para realizar o pagamento pela compra dos produtos, sobretudo no e-commerce. É o que mostra a pesquisa da Spin Pay: a média de crescimento do uso do Pix no varejo eletrônico é de 50%, uma tendência que deve crescer nos próximos meses.

O estudo é realizado por meio dos dados de 175 clientes da Spin Pay e destaca que pelo menos 3 milhões de transferências do Pix foram destinadas ao e-commerce desde o lançamento da ferramenta.

E-commerce e Pix: uma trajetória de mãos dadas
A pesquisa mostra que alguns setores se sobressaíram quanto ao uso do Pix para suas transações, alcançando a margem de crescimento de até 80%. Foi o caso dos Games, Moda e Beleza/Saúde, que têm movimentado bastante desde o início do ano por meio do e-commerce.

O estudo revela, ainda, que as datas comemorativas foram bastante importantes para a movimentação do varejo eletrônico e, por meio delas, o Pix também foi bastante utilizado. Só nas semanas entre o Dia das Mães e Dia dos Namorados, o crescimento no uso do meio de pagamento subiu 34,8%.

Vale destacar que o setor de eletrônicos e eletrodomésticos — entre os dias 9/05 e 12/06 — apresentou aumento de 12,8% nos pagamentos com Pix, ao passo que o setor de moda apresentou, no mesmo período, crescimento de 37,6%.

Já na Semana do Consumidor — que acontece entre 15 e 21 de março —, além de ter um varejo eletrônico mais aquecido, a modalidade também atraiu 67% de novos usuários.

A adesão da ferramenta pode substituir o uso dos boletos em um futuro próximo, algo que facilita os processos de pagamento para o varejo eletrônico — visto que há um prazo de alguns dias úteis até que a compra possa ser processada. Assim, devemos ver o uso do Pix crescer ainda mais nos próximos meses, até que se torne um meio de pagamento mais comum para o e-commerce, da mesma forma como ocorre com o cartão de crédito e o boleto bancário.

Era do Diálogo
A Era do Diálogo também vai discutir o sucesso, o avanço e os desafios do PIX na sociedade de consumo. Para falar sobre o assunto, convidamos um representante do Banco Central que vai contar o que há de novo na tecnologia.

Confira a programação no site de A Era do Diálogo e não perca nenhum momento de evento obrigatório para quem está sempre atento as novas demandas dos consumidores. Além disso, não perca a nossa cobertura do PIX na Consumidor Moderno.

investimento em anúncios no Facebook e Instagram teve crescimento de 60%

Relatório da Socialbakers, uma das maiores plataformas de monitoramento em redes sociais do mundo, revela que no primeiro trimestre de 2021, o investimento em anúncios no Facebook e no Instagram cresceu 60% quando comparado ao ano anterior. O aumento pode ser considerado impressionante, principalmente pelo fato de que 2020 já havia batido o recorde.

As redes sociais tornaram-se ferramentas poderosas de negócios, principalmente, por terem uma grande penetração entre os usuários que estão cada vez mais conectados. As empresas começaram a apostar nas estratégias de marketing digital como fonte de crescimento para a sua marca, o que explica o aumento de investimento observado.

Porém, antes de começar a investir no Facebook ou Instagram, um fator que precisa ser cuidadosamente analisado é o perfil que cada público possui e como transformar isso em uma estratégia que, realmente, dê resultados. Neste contexto, a relevância dos profissionais de marketing digital também acompanhou um crescimento notável.

À medida que o mercado digital se torna mais competitivo, o profissional deve estar atento às tendências, bem como buscar a especialização no uso de recursos e ferramentas já disponíveis. Somente assim será capaz de aproveitar esta alta no mercado, além de enriquecer o seu conhecimento, tornando-se referência na área.

“Esse aumento de anúncios e investimento nas redes sociais, na verdade, é uma resposta natural aos novos hábitos de consumo. A necessidade do isolamento social causado pela pandemia serviu como um catalisador e apenas acelerou isso”, diz Estêvão Soares, estrategista digital com mais de 10 anos de experiência na área. “Acredito que promover a transformação digital nas empresas e levar para os profissionais da área o que há de melhor em termos de estratégia no mercado digital é fundamental para conseguir vantagem competitiva e resultados satisfatórios”.

A importância do SEO na estratégia de marketing digital

Atualmente usamos os sites de buscas como o Google para perguntar sobre tudo. Como fazer transferência de dinheiro para o exterior? O que é Data Driven Marketing? O que é SEO? Como se preparar para o fim dos cookies? Qual é a previsão do tempo em Ubatuba no final de semana? O que é a LGPD? O que é Cringe? Enfim… sempre que precisamos de alguma informação, esta é forma mais utilizada pelos usuários na internet para conseguir as respostas para suas dúvidas. Sendo assim, qual é a importância do SEO na estratégia de marketing digital do meu negócio?

O que é SEO? Qual é o significado da sigla SEO?

SEO (Search Engine Optimization) é o conjunto de práticas e atividades que são capazes de melhorar o posicionamento do meu site no ranking orgânico do Google e de outros sites de busca como o Bing e o Yahoo!.

O que é SEM? Qual é o significado da sigla SEM?

SEM (Search Engine Marketing) é a estratégia de Marketing Digital que usa da visibilidade dos sites de buscas (Google, Bing e Yahoo!) para divulgar um site, negócio, serviço ou produto. Esta iniciativa envolve o investimento em mídia paga para ter seu anúncio exibido para usuários de acordo com sua estratégia de segmentação. Por exemplo: quero exibir o meu anúncio sobre Mídia Performance para todos usuários que pesquisarem pelo termo “Consultoria de Marketing Digital”, sendo que eu quero atingir apenas usuários de 30 a 60 anos que estão nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Em quais canais eu posso aplicar as técnicas e melhores práticas de SEO?
Sites (incluindo os principais CMS), Mídias Sociais, APPs, Blog, Press Releases, Campanhas.

SEO – Principais Ganhos:

A consultoria de SEO Performance melhora o posicionamento dos canais digitais da empresa no ranking orgânico dentro dos principais buscadores da internet (Google, Bing e Yahoo);

O trabalho de SEO resulta no aumento do tráfego de usuários no site da empresa (aumento de 20 a 40% no número de visitantes após aproximadamente 7 meses de trabalho);
Geração de novos negócios: com o aumento do tráfego orgânico de usuários provenientes do Google e outros sites de buscas, naturalmente você vai observar um aumento nas conversões realizadas pelo site.

SEO em números: confira a importância do SEO na estratégia de marketing digital.

As taxas de conversão são em média 10 vezes maiores na pesquisa orgânica do que em redes sociais;

A primeira posição nos resultados de pesquisa orgânica do Google tem uma taxa de cliques de 34,36%;

As duas principais atividades online dos usuários são pesquisa em mecanismos de busca e checagem de email;

A estratégia de SEO é adotada por 69,3% das empresas brasileiras;
28% das buscas por algo localizado nas proximidades resultam em uma compra;

Os e-commerces brasileiros que investem em SEO conseguem conquistar 13,2 vezes mais visitantes e 5,7 vezes mais clientes;

93% de todo o tráfego vem de um mecanismo de busca;
Mais de 63% de todas as pesquisas são realizadas usando o Google;

75% dos usuários nunca cliquem em resultados após a primeira página dos resultados de pesquisa;

No Google, 18% dos cliques orgânicos vão para o primeiro resultado da busca, 10% vão para o segundo e 7% vão para o terceiro.

Quais os serviços envolvidos no trabalho de SEO Performance?

A Consultoria de SEO Performance contempla uma estratégia completa de otimização, passando por pontos como:

Pesquisa de keywords, incluindo o estudo de palavras-chave de mercado e relacionadas aos produtos e serviços oferecidos pelo cliente;

Estudos de ranking, benchmark de concorrentes e análise de autoridade do domínio nos principais sites de buscas, sendo que o levantamento deve considerar as keywords pesquisadas e definidas para a estratégia de conteúdo e SEO;

Estudo de Conteúdo e Fluxo de Site / LP e Redes Sociais do cliente;

Revisão On-Page Completa;

Análises Técnicas;

Criação e Adaptação de Conteúdos;

Relatórios de Acompanhamento;

Análise e proposição de soluções técnicas para otimização e performance orgânica;

Mapeamento de arquitetura cliente + ajustes ou desenvolvimento estrutural;

Otimização de Estruturas de URL e Metadados;

Avaliação técnica das tags de SEO;

Auditoria de rastreamento, carregamento e usabilidade.

Métricas & Performance: como posso analisar a importância do SEO na estratégia de marketing digital?

Para um trabalho de SEO Performance, é importante traçar metas. Veja abaixo alguns exemplos e modelos de avaliação de desempenho:

Posição no Ranking: como exemplo para a aunica, o objetivo pode ser melhorar a posição do meu site no ranking de buscas pelos termos relacionados ao meu negócio como: “Data Driven Marketing”, “Marketing Digital”, “SEO Performance”, entre outros. Analisamos a posição atual no ranking orgânico do Google e definimos uma posição que buscamos atingir e o prazo que esperamos obter o resultado almejado. Por exemplo: para a busca pelo termo “Data Driven Marketing”, hoje meu site está em 7º lugar e eu quero estar no Top 3 daqui 6 meses.

Tráfego Orgânico no Site: hoje tenho um tráfego (unique users) de 130 mil usuários por mês e queremos aumentar em até 40% o tráfego no período de 1 ano.

Conversões via Tráfego Orgânico no Site: hoje tenho uma média de 2.600 transações no meu site e quero aumentar para 4.000 em 1 ano.
Principais Indicadores de Performance:

Volume de visitas (tráfego orgânico);

Taxa de conversão (tráfego orgânico);

Ranking de Keywords (evolução + comparativo com concorrentes).

Quais as melhores ferramentas para desenvolver um projeto de SEO profissional?

A atividade de SEO Performance realizada de forma avançada e profissional requer o uso de ferramentas e plataformas. Veja a seguir algumas das principais:

AppBot

Ahrefs

SEMRush

SensorTower

Sitechecker

Screaming Frog

Uptime Robot

As principais métricas de análise do marketing digital

Atualmente o marketing digital cada vez se torna mais determinante para o sucesso das empresas. Desse modo, é preciso escolher as estratégias e ferramentas mais adequadas, conforme as necessidades de cada situação.

No entanto, para fazer estas escolhas e implementar o plano de marketing digital, é preciso adotar as métricas de marketing digital. As métricas demonstram qual é a tendência das plataformas digitais, quais ações geram mais engajamento e como se aproximar do público.

Sendo assim, os indicadores marketing digital também são importantes para corrigir erros, evitar que estratégias que não geram resultados sigam sendo utilizadas. Portanto, é importante observar no Blog da Legions como as métricas de marketing digital podem alavancar de vez os resultados do projeto.

O que são métricas de marketing digitalAs métricas são o primeiro passo para elaborar as estratégias do plano de marketing digital . Utilizando indicadores como número de visitantes, custos por clique e ticket médio, é possível obter as métricas de marketing digital bastante detalhadas.

Com as métricas, portanto, a equipe consegue mensurar quais são os resultados das campanhas da empresa. Desse modo, as métricas auxiliam a tomar decisões com base nas informações e estatísticas, aumentando o desempenho das próximas ações.

Ademais, é possível diferenciar duas modalidades diferentes de métricas: a social e a de negócio. A primeira modalidade deve ter como base os indicadores nas redes sociais , como alcance, engajamento e seguidores. No entanto, a métrica de negócio é direcionada para a conversão de clientes, ticket médio, percentual de desistência, entre outros dados.

Em uma campanha que se utiliza do Inbound Marketing , por exemplo, as métricas sociais se demonstram mais importantes na fase inicial do funil de vendas. Já as métricas de negócio explicam a taxa de conversão da campanha e percentual de vendas.

Principais métricas de marketing digital Mesmo sabendo que todas as métricas de marketing digital são relevantes para o planejamento, há algumas que se tornam mais importantes.

Dados como número de visitantes, valor médio de vendas e tempo de execução da compra ajudam o empreendedor a entender quanto custa atrair cada cliente para a loja. Sendo assim, é possível mensurar o custo médio de uma venda e o investimento na comunicação.

Os indicadores marketing digital que indicam estas informações mencionadas acima são oferecidos por ferramentas parceiras da agência de marketing, como a RD Station https://marketplace.rdstation.com/parceiro/agencia-legions/, que fornece os números, tendências e resultados das ações de marketing.

A seguir está a lista das principais métricas usadas no marketing digital:

Número de visitantes;Taxa de conversão;Ticket médio;Tempo de permanência no site;Taxa de clique;Custo por acesso ou clique.

Quais são os principais Indicadores de marketing digital?Após analisar todas as métricas de marketing digital de forma aprofundada e com todas as informações necessárias, é preciso determinar quais são os indicadores para empresa para o período.

Dessa forma, além de entender quais são as ações que melhor entregam resultados no marketing, os indicadores demonstram o resultado final do projeto. O custo por clique, por exemplo, interfere diretamente no orçamento da empresa.

Além de mostrar resultados, os indicadores marketing digital indicam onde deve haver mudanças na empresa, conforme os objetivos.

CAL (Custo Aquisição de Lead)Dentro do marketing digital o lead é o público que executa ações dentro das plataformas digitais e está propenso a se tornar cliente. As métricas de marketing digital, por exemplo, são utilizadas também para atrair leads para as plataformas da empresa.

Quando as ações do Inbound Marketing atraem essas pessoas para os canais da empresa, ocorre a conversão de lead. Desse modo, levando em consideração todas estas etapas, é possível mensurar quais foram os valores investidos no processo. Essa informação parte de diversos lugares, como financeiro, setor comercial e marketing.

A partir destes indicadores de marketing digital o empresário tem conhecimento do Custo Aquisição de Lead. Ou seja, quanto custa à empresa cada pessoa convertida para os canais de vendas da empresa.

CAC (Custo Aquisição de Clientes)O Custo de Aquisição de Clientes leva em conta os mesmos critérios do CAL, porém, em uma dimensão ainda mais minuciosa. Isso porque o CAC pretende descobrir quanto a empresa investe para obter clientes através do plano de marketing digital.

Além dos custos de impulsionamento e atração de leads nas redes sociais, há também os conteúdos para sites, landing pages, anúncios pagos no Google, dentre outros investimentos. Obtendo o valor pago em cada conteúdo e ação que direcionava para os canais de venda, a equipe já consegue um dos indicadores marketing digital.

Vale lembrar que o valor investido costuma remeter ao sucesso da empresa. O aporte financeiro para viabilizar o projeto e a contratação de profissionais qualificados são alguns dos caminhos.

6 ferramentas de SEO que todo proprietário de pequena empresa deve conhecer

É difícil o suficiente aprender todas as práticas recomendadas e se manter atualizado na indústria de SEO em ritmo acelerado. Não torne isso ainda mais difícil para você usando as ferramentas erradas.

Esta não é uma lista exaustiva, mas é o suficiente para direcioná-lo na direção certa e no bom caminho para melhorar a classificação do seu site.

1-Google Analytics

Em minha experiência, a maioria das pequenas empresas tem o Google Analytics instalado em seus sites (você tem o Google Analytics instalado em seu site, certo?), Mas quando se trata de realmente usá-lo, bem, a história é diferente. Se você está apenas começando com o Google Analytics, primeiro configure as metas (leads e vendas) na área administrativa. Em seguida, familiarize-se com o relatório de canais na seção de relatórios de aquisições. Este relatório oferece uma visão geral de alto nível de todos os seus diferentes canais de marketing para que você possa ver de onde seu tráfego está vindo e quais canais de marketing estão se convertendo em leads e vendas.

2-Sapo gritando

Screaming Frog é uma “aranha de SEO”, o que significa que ela rastreia seu site para encontrar links quebrados, garantir que os redirecionamentos estejam funcionando, analisar metadados, encontrar conteúdo duplicado e muito mais. A versão gratuita é um ótimo lugar para começar – e provavelmente suficiente para a maioria das pequenas empresas – mas se o seu site tiver mais de 500 páginas, você precisará investir na versão paga. Use o Screaming Frog para agendar auditorias regulares do seu site para detectar possíveis problemas antes que eles afetem o seu SEO.

3-Ahrefs

O Ahrefs cobre muitas bases quando se trata de SEO, realização de auditorias de sites, análise de concorrentes, pesquisa de palavras-chave, rastreamento de classificação e muito mais, mas talvez seja mais conhecido por seus recursos de análise de links. Isso o torna essencial para qualquer empresa que está embarcando em uma campanha de link building para seu site. Além da ferramenta em si, o Ahrefs tem uma comunidade privada ativa no Facebook, onde você pode obter suporte de outros comerciantes, junto com documentação e tutoriais robustos para ajudá-lo a começar.

4-SEMrush

Outra ferramenta sólida de SEO paga é o SEMrush, mas esta requer um investimento maior, considerando que o plano de negócios SEMrush é de $ 449,95 por mês. Assim como o Ahrefs, o SEMrush é classificado como uma multi-ferramenta de SEO porque executa uma série de funções diferentes, que vão desde a pesquisa de palavras-chave até a análise de backlinks e tráfego. Você pode ver quais palavras-chave seu site (ou sites de seus concorrentes) estão classificados e mergulhar profundamente nas tendências de tráfego e posições SERP.

5-Ubersuggest

Você já percebeu que o Google sugere pesquisas semelhantes quando você está digitando no campo de pesquisa do Google? Não seria ótimo se você pudesse obter uma lista de todas as palavras-chave sugeridas?

Bem, você está com sorte porque o Ubersuggest faz exatamente isso. Quando você digita uma palavra-chave no Ubersuggest, a ferramenta mostra todas as palavras-chave relacionadas que o Google sugere aos usuários. Além disso, você verá o volume de pesquisa mensal das palavras-chave, o nível de concorrência e muito mais.

6-Yoast SEO

Yoast SEO é um plugin de SEO para WordPress e, entre os milhares de plug-ins de SEO que existem, é aquele que recomendamos aos nossos clientes para melhorar o SEO na página. Yoast SEO facilita a edição de títulos de páginas e descrições meta, de forma que sejam todos únicos e otimizados para as palavras-chave que você deseja classificar.